quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Dj Rober no The Cavern Club (Curitiba) : Depeche Mode Vinyl Session !

Depeche Mode Party Vinyl Session - No The Cavern Club - Curitiba !!!

Acontece nesse sábado, 28/11/2020 a partir das 20 hs - a Depeche Mode Party Vinyl Session.

Com um Set Especial feito pelo Dj Rober (Fan Club Depeche Mode Argentina), onde promete tocar os clássicos dos anos 80 e lógico muito Depeche Mode !

No The Cavern Club - Curitiba - PR

Trajano Reis, 326

Entrada : Free

Face :  https://www.facebook.com/TheCavernCWB/?ref=page_internal

Uma ótima opção para o final de semana...

Faith & Devotion !!!

JeanBong13

Entrevista com Martin L. Gore para a Worldwide FM Por Ralph Moore.

Entrevista com Martin L. Gore, por Ralph Moore (Da Mixmag), através da Worldwide FM em 25 11 2020 :

Sobre seu novo trabalho solo, Martin Gore disse: 

"Eu sintetizei minha voz... E um som não humano saiu... Saiu como um uivo, e me lembrei de ter lido o livro do Terceiro Chimpanzé  do Jared Diamond, li aquele livro nos anos 90, e ele simplesmente fez sentido, porque estava chamando os humanos de 3° chimpanzé. Sem  tornar flagrantemente óbvio, gostei que isso confundisse a linha entre humanos e macacos já que às vezes, parece que não somos muito diferentes! Tudo fazia sentido chamá-lo assim, já que o EP foi feito por um dos terceiros chimpanzés.



Trabalhei em uma faixa antes de ter um título, e ressintetizei minha voz. Ela voltou a soar mais como a voz de um primata do que como humana - então decidi chamá-la de ‘Howler’, como conheço macacos bugios. Todas as faixas têm um elemento que não é exatamente humano.".

Isso influenciou tanto o nome do álbum quanto a arte da capa, já que me lembrei do primata Pockets Warhol, (um que tem um santuário). Foi assim que baseei a arte."

Sobre o novo trabalho  do Depeche Mode, Martin disse: 

"Ainda não temos planos concretos para gravar um novo material com o Depeche Mode. Também não nos vemos com frequência e estamos mais focados na nossa vida familiar"

O entrevistador perguntou a Martin Gore, qual é o seu remix preferido do Depeche Mode, e ele respondeu:

"Não tenho um remix preferido do Depeche Mode, em particular mas acho que os melhores remixes que fizemos, foram na Compilação de Remixes que lançamos em 2004."

Ralph Moore comentou :

 "Na Rússia e em países da antiga União Soviética, a música do Depeche Mode tem sido muito valorizada, desde que foi pirateada em fita cassete, no início dos anos 80. O brilhante documentário 'Posters' monstrou o DM, como trilha sonora da 'marcha' que esses países iniciaram em direção à liberdade, após a queda do Muro de Berlim.

E, embora eu tenha crescido em uma parte muito mais hospitaleira de West Sussex, ainda me lembro de ter comprado o "101", quando criança, e não consigo esconder o quanto a música deste homem, significou para mim ao longo dos anos! 

Portanto, passar vinte minutos ao telefone com Martin Gore, para falar de seu novo EP e dos seus planos futuros com o DM foi muito precioso para mim!"

Link Audio Entrevista : 

https://www.youtube.com/watch?feature=share&v=PgUg9xGblvI&app=desktop

Faith & Devotion !!!

JeanBong13

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Depeche Mode indicado para o Grammy 2021 (categoria de melhor Box Set : Mode)

O Depeche Mode está na lista dos que estão concorrendo como "Melhor Box ou Special Edition" no Grammy Awards que vai acontecer no dia 31 de janeiro de 2021...


Com o Box : Mode (Lançado em 24 janeiro de 2020)

Concorrem na mesma categoria :

Categoria 66 : Best Boxed Or Special Limited Edition Package

Flaming Pie (Collector's Edition) - Paul McCartney

Linn Wie Andersen, Simon Earith, Paul McCartney & James Musgrave, Art Directors


Giants Stadium 1987,1989,1991 - Grateful Dead

Lisa Glines & Doran Tyson, Art Directors


Mode - Depeche Mode

Jeff Schulz, Art Director


Ode To Joy - Wilco

Lawrence Azerrad & Jeff Tweedy, Art Directors


The Story Of Ghostly International - Various Artists

Michael Cina & Molly Smith, Art Directors



Link da Fonte : https://www.grammy.com/grammys/news/2021-grammys-complete-nominees-list#20

Um belo box, com alguns detalhes que precisariam ser revistos, mas ainda assim, um belo box.

Faith & Devotion !!!

JeanBong13


sexta-feira, 20 de novembro de 2020

Artistas Com Camisetas Do Depeche Mode... Só Que Não...

Desvendando o mistério sobre a camiseta que todo mundo por aqui, pensa que é o Depeche Mode...

Muita gente sempre questiona, qual é a marca dessa camiseta, porque sempre acham que é do Depeche Mode... (realmente lembra algo entre o Violator ou o single de Enjoy The Silence), nós fans, sempre tentamos vincular coisas próximas ao DM...

Porém, essa estampa, não tem nada haver com o Depeche, essa marca têm muitos logos aleatórios, no catálogo tem vários modelos de flores..... mas enfim,  não é uma referência ao grupo.

A Marca dessa camiseta é Osklen ! Ela é uma marca carioca de roupas, famosa e um pouco cara.

Essa estampa, usada por pessoas bem conhecidas (Serginho Groisman e Rodrigo  Hilbert) é de uma coleção mais antiga, não é nova.


Mas, ainda se encontra a venda no site deles, caso queiram comprar :

https://www.osklen.com.br/produto/big-shirt-surfing-the-city-vermelho-60871-14

Nessa camiseta, dá prá ver a etiqueta,  vejam que a parte traseira, já é outra vibe.


Mais um mistério esclarecido, então quando você ver essa camiseta com alguém, não confunda com um fan do Depeche Mode, não vai chegar perguntando se a pessoa gosta da banda, por causa da camiseta...

Tem até um modelo diferente também, que de certa forma, lembra algo do DM :

Pesquisa e Texto : JeanBong13

Dica : Daniel Cassus

Faith & Devotion !!!

JeanBong13

quarta-feira, 18 de novembro de 2020

História do Dave Gahan : SixToes Feat. Dave Gahan - "Low Guns" (K-7 Single)

Hoje na História do Dave Gahan (18 de novembro de 2013)

Lançamento do K7 Single (Rosa) do SixToes Feat. Dave Gahan : Low Guns



Tracklist :

A - Low Guns 6:10

B - Low Guns 6:10

(100 cópias feitas e pré-vendidas com certificado).

Originalmente são três partes, Sixtoes com sede em Londres, que já colaborou com Josh T. Pearson e Soulsavers, expandiu-se para um sexteto após o lançamento de seu álbum de estreia de 2009, Trick Of The Night.

Ignorando o fato de que eles realmente deveriam realmente agora ser chamados de SixtyToes, as novas adições à formação deram à banda uma camada adicional de drama e melancolia, especialmente sobre a intensidade de seu novo single, Low Guns, que estreia aqui e é a primeira faixa a ser tirada do próximo álbum The Morning After. 

Claramente decidindo que seis membros ainda não são suficientes, Low Guns apresenta um membro adicional temporário na forma de Dave Gahan do Depeche Mode. 

"Dave sempre seria muito positivo depois de ouvir nossos remixes para o álbum Sounds Of The Universe, então o convidamos para cantar em Low Guns e para nosso deleite ele imediatamente disse 'sim'", explica a violoncelista Anne Carruthers. 

"Na verdade, ele foi um passo adiante e também adicionou uma parte da gaita ao final da faixa." 

E enquanto demora um pouco para começar – há alguns ajustes de violinos para passar nos trinta segundos iniciais mais ou menos – a delicada progressão da guitarra suavemente arrancada, para tocar bateria para adequadamente varrida pelo vento, lágrimas escorrendo para o rosto tristeza do terço final é esmagadoramente bonita.

Há também uma versão dourada, que foi distribuida entre as cópias pré-encomendadas.



E existe um cd-r promocional de divulgação :





Video Clipe :

E em 01/09/2016 foi (re)lançado em formato 7'':




Boa música, bom clipe...
Faith & Devotion !!!
JeanBong13





segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Martin L. Gore : MG "The Third Chimpanzee E.P." (12MUTE629)

Com data prevista de lançamento para o dia 29 de janeiro de 2021, MG lançará o EP "The Third Chimpanzee".

Devem começar a divulgar a faixa Mandrill, amanhã, na tal data misteriosa (17/11) anunciada na semana passada...

Tracklist :

1. Howler
2. Mandrill
3. Capuchin
4. Vervet
5. Howler's End

Trecho da faixa "Mandrill" : https://audio-ssl.itunes.apple.com/itunes-assets/AudioPreview124/v4/17/9c/18/179c1886-cd33-770c-eccf-87c93fb9e3ad/mzaf_3653475693264970368.plus.aac.ep.m4a

Pelo pouco da prévia, essa faixa, parece mais animada, lembrando os industriais dele, mais um EP instrumental do Martin L. Gore ou se preferirem, apenas "MG".

Faith & Devotion !!!

JeanBong13

domingo, 15 de novembro de 2020

Martin L. Gore : Novo album ?

Divulgada em diversas mídias sociais, desde o dia 14 de novembro, uma foto do Martin L. Gore, causou grande curiosidade...


A foto acima, foi divulgada pela Mute, citando a data de 17 11 2020, mas, sem explicações sobre o que se tratava, também foi postada por outros :

Mute : https://www.instagram.com/p/CHligxCH5AG/

Travis : https://www.instagram.com/p/CHlmOByB0f5/?igshid=148ibjn9kxuqx

Slicing Up Eveballs : http://www.slicingupeyeballs.com/2020/11/14/martin-gore-new-music/

Chris : https://www.instagram.com/p/CHnUOvAggEv/


Mas, a postagem de Chris Liebing no Instagram, acabou revelando o que poderia ser "o mistério"...

Ele depois apagou e reeditou o post, trata se do novo album de instrumentais do Martin, um novo MG2.

Aqui o print do post (antes de modificar) :


Vamos aguardar confirmações, mas eu realmente preferia um novo "Counterfeit" (fosse um ep ou até mesmo um novo album completo).

Faith & Devotion !!!

JeanBong13




segunda-feira, 9 de novembro de 2020

Rock & Roll Hall Of Fame 2020 - Tradução Da Indução do Depeche Mode !

Devotos...

Para uma tradução mais precisa e correta, pedi para o nosso Devoto e Amigo Daniel Cassus, traduzir a cerimônia da indução do Depeche Mode ao Rock & Roll Hall of Fame.

Facilitando a compreensão do que foi falado praticamente na íntegra, e coloquei vários prints das imagens que foram passando durante a transmissão, então ficou bem interessante...


Charlize Theron (atriz): 

Depeche Mode é a trilha sonora da minha adolescência. Não estou brincando. Tem literalmente uma música para cada momento da minha vida: meu primeiro namoro, minha primeira vez saindo da África do Sul e, claro, a primeira vez que tive meu coração partido. 

Então quando eu finalmente pude vê-los ao vivo pela primeira vez, foi como um enorme tapa na cara de nostalgia. Mas eu também percebi o que eu amo na música deles: é uma celebração dos que não se encaixam. 

A música deles une as pessoas de todas as classes sociais e as fazem sentir que é normal ser diferente. Eu chorei, cheguei em casa, contei para as minhas filhas e também fiquei muito chateada porque eu não costumo ir aos shows pra me derramar em lágrimas. 

Mas isso mostra a imensa força que o Depeche Mode ganhou ao longo dos anos. E também porque, quando eu tive a chance de escolher as músicas pra trilha sonora do filme “Atomic Blonde”, eles foram os primeiros da minha lista. Eles já deveriam estar no Hall of Fame há 20 anos se dependesse de mim. Mas que honra mais que merecida. Obrigado por serem a trilha sonora da minha vida.




DG: O nome da banda era originalmente Composition of Sound. Quando decidimos levar isso mais a sério, eu escolhi o que era apenas o nome de uma revista. 

VC: A gente concluiu que com o teclado, a gente só precisava de dois dedos pra tocar.

MG: A gente sentiu que a música tinha que seguir em frente. O punk tinha acabado de explodir e achávamos que tínhamos que levar a coisa mais adiante. Música eletrônica e sequenciadores pareciam ser o passo mais natural a seguir. Você podia sentar e programar algo e era mais sobre ideias do que ser tecnicamente um virtuoso. 

Chris Martin (Coldplay): Acho que musicalmente o Depeche Mode era e é pioneiro em jogar fora todas as regras. A liberdade sônica é o que os define.

MG: A ideia é jogar essa pedra nessa calha aqui, gravar isso, sequenciar e transformar num ritmo interessante. 

Billy Gibbons (ZZ Top): Nos anos 80 havia essa experimentação de novas formas de como fazer barulho. Depeche Mode eram pioneiros nisso.

Lauren Mayberry (Chvrches): A razão pela qual nós tocamos sintetizadores é porque nós os víamos quando jovens e queríamos saber “que som é esse?”

AW: Nós propositadamente tentávamos fazer cada álbum diferente do anterior e não repetir o mesmo álbum várias vezes. Então estávamos constantemente tentando mudar nosso approach.

Billy Gibbons (ZZ Top): Martin Gore é um compositor talentoso. “Não vamos tentar sempre fazer canções felizes. Vamos falar da condição humana de forma realista.”

AF: A gente logo descobriu que quando tocávamos ao vivo, as pessoas voltavam e com mais gente. O burburinho se espalhou.

Richard Blade (DJ) (somente em aúdio): Ninguém nunca imaginou no Rose Bowl. Uma banda de new wave lotando o Rose Bowl? Isso nunca aconteceria.

Win Butler (Arcade Fire): Dave Gahan é o típico frontman. Você não consegue tirar os olhos dele. E seja com composições próprias ou não, ele faz a performance convidando a plateia pra se juntar com ele.

DG: Foi um daqueles momentos, 50 mil pessoas fazendo algo juntas que criou algo muito maior do que apenas o que tinha no palco.

Lauren Mayberry (Chvrches): As pessoas que gostam do Depeche Mode sentem que pertencem a algum lugar. Elas se sentem compreendidas. Seja por 5 minutos ou 2 horas ouvindo uma música ou num show, é algo que curtimos muito.


Fã club de Chemnitz (Presidente) - entrevistado pelo Anton pro Alive in Berlin : É a trilha da minha vida.

Liz Dwyer ("Spirits In The Forest - Fan"): Ir a um show do Depeche Mode é como ir à melhor igreja que você imagine. (Para os que não conhecem: Daniel Cassus, ao fundo, de boné...)

Ked Eason ("The Posters Came From The Walls - Fan"): Nunca tiro do meu pescoço.

Chris Martin (Coldplay): Acho que algumas bandas existem num nível universal para fazer as pessoas que se achem excluídas se sentirem parte de uma família maior. Depeche Mode consegue fazer com que almas perdidas se sintam mais encontradas.

Indra Amarjagal ("Spirits In The Forest - Fan"): A música deles, as notas, a voz. Isso toca na alma. É por isso que eles têm uma fã como uma garota de 22 anos como eu. 

Win Butler (Arcade Fire): O Depeche Mode fala de assuntos sérios. Todos nós passamos por algum momento de depressão ou de sentir que não nos sentimos da maneira que a sociedade diz como você deveria se sentir. Depeche Mode diz de uma forma que não tem problema ser do jeito que você é. Tem outras pessoas como você, o que é algo forte a ser dito.

MG: A gente começou como puristas eletrônicos e gradualmente passamos a usar qualquer instrumento que servisse. 

Flood (Produtor): Literalmente, você poderia dizer que eles são como qualquer banda pop. Mas eles não são. As músicas são bem mais profundas. Eles são tidos mais como uma banda de rock. Então tem todas essas misturas estranhas que eu acho que dão esse ângulo para eles que nenhuma outra banda consegue fazer.

Chris Martin (Coldplay): Com Martin, Fletcher e Dave, esses caras que estão juntos há 30, 40 anos, e continuam juntos.

Lauren Mayberry (Chvrches): Eles não repetem as mesmas coisas o tempo todo. As músicas são sobre tantas coisas. As pessoas gostam da honestidade deles. Todos os assuntos diferentes das vidas delas e das vidas dos músicos, é como acompanhar eles na jornada da sua vida. 

MG: Eu sempre fui apaixonado por música e sempre foi a única coisa que me interessava, então não conseguia me ver fazendo outra coisa. 

AF: Somos sortudos como banda. Nossos fãs nos dão essa liberdade de lançarmos o que quisermos.

DG: Muito grato de ainda estar fazendo isso e ainda termos fãs que ainda querem nos ver. Devemos estar fazendo algo certo. 

Win Butler (Arcade Fire): A música deles parece que poderia ter vindo de 20 anos no futuro. O Depeche conseguiu multiplicar isso o que é uma responsabilidade sagrada.

Chris Martin (Coldplay): Eles têm uma aura mística e majestade que é extremamente influente na maioria das bandas, eu acho.

Lauren Mayberry (Chvrches): Pra uma banda como nós, pro tipo de música que fazemos, eles são como nossos padrinhos. Honestamente, até hoje quando tocamos na Europa, 90% da plateia nas primeiras fileiras está com camisetas do Depeche Mode. É como uma bênção deles.

Billy Gibbons (ZZ Top): Tudo que precisa fazer é botar a agulha pra tocar e deixar a música falar por si própria. Eles têm feito um trabalho maravilhoso enxergando coisas que nós talvez não tenhamos percebido antes e ouvindo coisas que nós ainda não tínhamos ouvido.

Depeche Mode, os agradecimentos:



DG: Parabéns, rapazes. Finalmente descobrimos como ser aceitos no Hall Of Fame.

Fletch: Uma pena que não estamos tocando ao vivo.

MG: Não estamos fazendo o show agora?

(risos)

MG: (cantarola as notas de Personal Jesus)

DG: Não vamos fazer isso. Mas é uma honra entrar pro Rock n Roll Hall of Fame. E eu estou lendo as minhas anotações, aliás. Parabéns a todos nossos colegas. Tem tantos outros músicos que são uma parte disso, que eu cresci ouvindo: David Bowie, Iggy Pop & The Stooges, The Clash são alguns…

AF: The Eagles

DG: Não podemos esquecer dos Eagles. Todo mundo ama os Eagles. 

(risos)

Um grande parabéns pro Vince Clarke e claro, Alan Wilder, que são parte da história da família do DM e do sucesso desta banda.

AF: Obrigado, Vince! Obrigado, Alan!

DG: Nós fazemos isto a maior parte da nossa vida adulta. Tínhamos 18 ou 19 anos quando começamos. Quero agradecer ao Martin e ao Fletch pela oportunidade.

AF: Obrigado, Dave!

DG: Porque eu não sei que diabos eu estaria fazendo se não fosse música.

AF: Você ainda estaria roubando carros, Dave!

DG: Talvez eu teria melhorado um pouco. Estaria roubando coisas maiores que carros.

(risos) Com certeza algo errado. Música nos salvou em diversas maneiras.

MG: E obrigado a você também. Ou não estaríamos aqui. 

DG: Obrigado, Martin. Nós crescemos ouvindo música e ela nos ajudou a nos sentirmos normais. Sermos parte de algo. É isso que a música faz pelas pessoas e é o que o DM tem feito para muitas pessoas. Música une as pessoas. Só Deus sabe como nós precisamos disso mais hoje em dia do que nunca. 

Infelizmente não poderemos tocar pra vocês hoje a noite por causa desta situação. Mas quero agradecer a algumas pessoas especiais que nos ajudaram e acreditaram em nós :

Daniel Miller e a Mute Records que nos encontrou e nos guiou e nos guia até hoje. 

Anton Corbijn, que felizmente chegou na hora certa e nos fez parecer legais. 

Johnathan Kessler, nosso empresário e conselheiro espiritual. 

Todos os promoters mundo afora que apostaram num grupo de excluídos esquisitões com delineador vindos de Essex. E todos os safados que não apostaram. 

Também quero agradecer Peter Gordeno e Christian Eigner que têm sido uma parte tão grande da banda nestes últimos 20 anos. E a gente ainda chama eles de “os caras novos”. 

Não podemos esquecer da nossa equipe, os empresários que trabalharam incansavelmente pra trazer o show do Depeche Mode todas as noites: Rob Stringer da Sony, que continua a apoiar nossa visão artística. 

E claro a todos os fãs, muitos dos quais estão conosco desde o começo. 

Por último, mas não menos importantes, um grande obrigado às nossas famílias e esposas e filhos e pais que nos aguentaram e estiveram conosco ao longo desta jornada. 

E creio que falo por todos quando digo que eu os amo e não teríamos conseguido sem vocês.

MG: Muito bem !!!

DG: Então, Martin. É melhor você voltar para as crianças e pro estúdio. Fletch, é hora de abrir! (Se referindo ao horário que os Pubs abrem...)

AF: Partiu pro pub!

Vídeo Completo : https://www.youtube.com/watch?v=YTm2vs9leN0&feature=youtu.be

Daniel Cassus, muito obrigado pela tradução completa, obrigado pela paciência e suporte, sempre !

Detalhes Extras :

Em 7 de novembro de 2020, o Depeche Mode foi introduzido no Rock & Roll Hall Of Fame, embora seja através de uma indução pré-gravada.

Este evento deveria ter ocorrido em 2 de maio de 2020 em Cleveland, mas devido às restrições de Covid19, teve que ser adiado.

A divulgação, na época foi anunciada dessa forma :

"A 35ª Cerimônia Anual de Indução do Rock & Roll Hall Of Fame, apresentada pela Klipsch Audio, acontecerá no sábado, 2 de maio de 2020, no Auditório Público em Cleveland, Ohio. 

A Cerimônia será transmitida ao vivo pela primeira vez na HBO no dia 2 de maio às 20hs (horário de Brasília). Apresentações e convidados especiais e programas da Semana da Indução serão anunciados mais tarde."  

Porém, devido a pandemia, o evento teve que ser mudado...

Pode se notar que o Depeche Mode, nunca esteve numa fase tão feliz, todos muito unidos, falantes, sorrindo, de bem com a vida ! 

Parabéns ao Depeche Mode !

Edição de Imagens : JeanBong13

Faith & Devotion !!!

JeanBong13