terça-feira, 31 de março de 2020

Depeche Mode Brasil - Mensagem sobre o coronavírus !


O coronavírus (COVID-19) é uma família de vírus que causam infecções respiratórias, semelhante à gripe e tem sintomas como tosse, febre e em casos mais graves, pneumonia.
A principal forma de contágio do novo coronavírus é o contato com uma pessoa infectada, que transmite o vírus por meio de tosse, espirros, gotículas de saliva ou coriza.
O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/2019 após casos registrados na China. 
Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937.
No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.
Como prevenir :
Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
Evite aglomerações, principalmente se estiver doente.
Mantenha os ambientes desinfectados e bem ventilados. 
Não compartilhe objetos pessoais.



Fontes : Organização Mundial da Saúde e Saude.gov.br

Abaixo, mensagens de várias páginas do DM, ligadas ao assunto, para a gente se divertir um pouco :





















Obrigado : Enock Neto, Verônica Bussadori, Memegenerator.es, Javier, DepecheModeDevoteesPeru, Depeche Mode Europe, DepecheModeDaDepressão, DaveGahan.Net, Ultra_Depeche, ArgentinaMode.Com, UniversoSynthpop...

(se tiver alguma imagem aqui, que o proprietário da imagem não foi citado, por favor, entre em contato, que daremos o crédito)

Juntos Somos Mais Fortes ! Juntos Venceremos !
Faith & Devotion !!!
JeanBong13




quinta-feira, 19 de março de 2020

Comemorando os 30 anos do Violator, uma resenha faixa a faixa sobre o album.

Em comemoração aos 30 anos do Violator, um dos albuns clássicos do Depeche Mode, segue uma resenha faixa a faixa desse que é um dos queridinhos discos dos fans !!!


Violator : Faixa A Faixa

01 - World In My Eyes
A faixa de abertura, lançada como o quarto e último single do álbum, no dia 17 de setembro de 1990, é a favorita de Andrew Fletcher: “Martin fez a demo sozinho”, disse ele ao Q, em 2001. “Não me chamou a atenção quando a ouvi pela primeira vez, mas o resultado final foi brilhante! Sempre que me perguntam qual das nossas músicas é a minha favorita, sempre digo: 'World In My Eyes.'
Gravada durante as sessões nos Logic Studios, "'World In My Eyes'" exibia elementos familiares do Depeche vinculados a álbuns anteriores ", disse Alan Wilder : "Foi a faixa mais 'eletro' do LP - uma homenagem ao Kraftwerk, em um sentido rítmico, pelo menos." Alan continuou,  rindo das críticas de que a música eletrônica era "sem alma" e atraia apenas um pequeno público eclético.
"É uma música muito positiva, que diz que amor, sexo e prazer são coisas positivas”, disse Martin L Gore à NME, em fevereiro de 1990.“Sou tão influenciado por Camus, Kafka e Brecht quanto pela música pop. Eu escrevo essas coisas por um motivo"
O vídeo promocional foi dirigido por Anton Corbijn e apresenta trechos dos shows ao vivo da World Violation Tour.

02 - Sweetest Perfection
A segunda música do disco é uma faixa cantada por Martin que, junto com "Clean", mostra como o Depeche Mode estava buscando um novo tipo de som, o qual Dave descreveu como um "futuro blues."
Intencionalmente, também foram trocados os 'papéis' tradicionais, já que Flood, não quis seguir nenhuma regra durante as gravações do "Violator." "Sweetest Perfection" poderia muito bem ter sido cantada por Dave: "Há músicas no álbum em que eu poderia ter cantado, mas Martin cantou no meu lugar", disse Gahan à MTV, em 1990. "'E 'Sweetest Perfection' é uma destas músicas."
Os vocais de Martin nesta música, são, na verdade, uma espécie de revelação e mostram sua maturidade como artista, numa música que fala sobre amar e precisar estar desesperadamente na vida de alguém.
"De um modo geral, do 'Violator' em diante", disse Alan, "os resultados finais nunca foram tão diferentes das demos originais! Não haviam regras rígidas - às vezes as músicas mudavam drasticamente a partir da demo e às vezes eram muito parecidas."
Nesta música, é  interessante comparar a demo com a versão do álbum. Essa é uma das músicas em que a demo do Martin teve menos influência no resultado final? A estrutura certamente ainda está lá, mas no estúdio a banda adicionou diferentes sons de guitarras, de slides, loops e outros sons loucos."Todos esses sons estranhos foram mixados no final, (com Francois Kervorkian)", explicou Alan. "É o tipo de coisa que você faz, quando ainda não há um resultado definitivo."
"Sweetest Perfection" foi tocada apenas uma vez ao vivo, durante a "World Violation Tour", mas Martin a adicionou em seu setlist, quando fez sua turnê solo em 2003.

Fontes: "Stripped" by Jonathan Miller, Shunt recoil.co.uk, Classic Pop Magazine

03 - Personal Jesus :
Foi o primeiro single gravado do álbum. "Personal Jesus" foi lançada apenas um ano após o lendário show "Concert For The Masses" no Rose Bowl, em Pasadena. Produzido pelo Depeche Mode e por Flood, "Personal Jesus" se tornou um dos singles mais vendidos na história da banda! A música foi regravada por artistas que vão de Johnny Cash a Marilyn Manson e foi relançada em 2011 como parte da compilação "Remixes 81-11".
Como outras faixas do "Violator", foi gravada em Milão, Itália, no Logic Studios (infelizmente fechado atualmente). Carmelo La Bionda, co-proprietário dos estúdios com seu irmão Michelangelo, lembra bem daqueles dias: "Eles eram reservados, inspirados e focados", disse ele à Rolling Stone Italia. Foi o produtor Alan Moulder que sugeriu a Flood que eles usassem o Logic Studios.
Carmelo lembrou o quanto a banda trabalhou arduamente nas seis semanas que passaram lá. "Personal Jesus" foi mixado em Milão por François Kervorkian.
Segundo Flood, a demo de Martin foi simplesmente brilhante! Tudo o que eles precisaram fazer foi aprimorá-la:"Ficamos muito satisfeitos com a música e vimos que era um single em potencial, mas não tínhamos idéia do sucesso que ele iria fazer", disse Martin. "Gostamos da música, mas os programadores das rádios iriam odiar, e teríamos sorte se chegasse ao 25° lugar. Ficamos muito preocupados com os Estados Unidos, porque no momento em que você menciona a palavra Jesus no título, você está 'caçando' problemas! Mas o single acabou sendo o mais vendido "de todos os tempos", pela Warner Bros!"
"A música é baseada na idolatria de Priscilla Presley pelo seu 'rei', narrado no livro “Elvis & Me”, explicou Martin à Marisa Fox, da revista SPIN, em 1990: "É uma música que retrata o que é ser um 'Jesus' para outra pessoa. É sobre como Elvis era seu marido e mentor, e com que frequência isso acontece nos relacionamentos amorosos."
Dave Gahan, para a 'Entertainment Weekly: "Essa frase, em particular, foi inspirada no que Martin leu em seu livro, onde ela falou sobre Elvis ser  'seu 'Personal Jesus'."
Andrew Fletcher para a Record Mirror: "Nós sempre fomos muito pessimistas dentro da banda, e sempre tememos que o pior possa acontecer! Sempre achamos que o álbum ficou ruim, que não terá uma boa colocação nas paradas, não será tocado nas rádios..Martin escreveu 'Personal Jesus' e nós a adoramos. Era uma música excelente...e pensamos: 'Este álbum nunca será tocado'. Nossas músicas causam polêmica, mas Martin sempre diz, que tudo o que ele faz, é escrever sobre a vida! Martin é um compositor clássico e grande fã do pop.Nós somos como uma família! Martin não nos coloca em volta de uma mesa e diz: 'Quero que escutem e entendam a letra desta música.' Ele nunca explica a letra! Ouvi cerca de 10 interpretações diferentes de 'Personal Jesus' e Martin gosta quando isso acontece."

Fontes: depechemode.com, Shunt recoil.co.uk, Bong no.37, Rolling Stone Italia, Record Mirror março de 1990, SPIN Wikipedia, Mute Events 2011.

04 - Halo
"Halo" é uma das faixas do 'Violator' que o DM mais gostou! "Quanto aos singles, 'Halo' tinha uma duração muita curta, mas isto nunca ofuscou sua qualidade musical.", lembrou Alan. Em novembro de 1990, quando "Strange Too" foi lançado, "Halo" foi tocado nas rádios e o vídeo foi transmitido na TV. A música chegou ao 21° lugar no Modern Rock Tracks Chart da América.
O vídeo promocional, dirigido por Corbijn, foi filmado no calor do deserto da Califórnia, para a infelicidade de Andrew Fletcher: “Essa música foi a menos divertida de filmar, já que era a última, e estávamos completamente malucos."
Anton disse: "Precisamos de vocês por dois dias", o que já era habitual, mas ficamos muito satisfeitos com o resultado final do vídeo! Ele realmente, se adequou à música."
De fato. Corbijn, interpretando um breve papel, criou uma história que reflete o clima da música. Há seu humor de sempre, e os personagens foram bem escritos. 
"Eu nunca fui cristão, mas frequentei a igreja regularmente por dois anos e isso com certeza deve ter me influenciado", disse Martin à NME, em 1990. "Estou obcecado com a idéia do bem em conjunto com o mal. Suponho que minhas músicas parecem defender a imoralidade, mas se você ouvir bem, sempre há um sentimento de culpa nelas..Em 'Halo', estou dizendo 'vamos ceder a tudo', mas também há um verdadeiro sentimento de injustiça." O vídeo parece expressar esse sentimento de injustiça e desconforto.
"Halo" é uma das músicas favoritas de Wilder, do álbum  "Violator": "Eu gosto do arranjo das cordas e do fato de termos usado loops na bateria.", disse Alan, na época.
Quando "Halo" foi remixado por Goldfrapp, em 2004, e lançado como o lado B de "Enjoy The Silence 04", o Depeche Mode gostou tanto da versão que começou a usá-la durante suas apresentações ao vivo: "Esta versão é bem melhor do que a nossa! Ela é muito atmosférica." disse Fletcher. "O Depeche nunca - além do palco - trabalhou com cantoras, porque as letras de Martin sempre foram sexualmente ambíguas, (Uma das melhores performances da Delta Machine Tour)

Fontes: depechemode.com, "Stripped", by Jonathan Miller, Shunt recoil.co.uk, NME.

05 - Waiting For The Night
"Passo o dia esperando a noite, e isto é uma coisa natural e perfeita de acontecer durante o dia", disse Martin L Gore quando perguntado sobre o significado da música.
Alan Wilder: "Flood e eu estávamos ouvindo Tangerine Dream, e decidimos criar uma atmosfera semelhante para esta faixa."
"Waiting For The Night" fez parte do álbum de tributo, "For The Masses", no qual Rabbit In The Moon, fez uma versão incomum da música.
Vários artistas fizeram covers da dela, como a banda sueca de metal Ghost, em seu álbum "If You Have Ghost"
O Depeche Mode, a tocou ao vivo, durante as turnês:
World Violation Tour / Summer - Exotic Tour / Exciter Tour / Tour Of The Universe
A banda também lançou uma versão "bare", em 2005 :
https://www.youtube.com/watch?v=_prY01lZYE4

Fontes: depechemode.com, Shunt recoil.co.uk, "Stripped" by Jonathan Miller.

06 - Enjoy The Silence
Gravado em 1989, 'Enjoy The Silence', foi lançado como o segundo single do "Violator", ganhou o 'Melhor Single Britânico' no BRIT Awards de 199, e foi premiado como "Single da Semana" pela NME.
A demo de Martin L Gore foi umac espécie de balada, pois ele queria expressar através da música uma sensação de serenidade, mas graças à Alan Wilder e Flood, ela foi reformulada e se tornou a versão mais dinâmica que todos nós  conhecemos e amamos!
Alan Wilder: “A maioria das músicas do Depeche Mode, foram alteradas apartir da  demo original, mas nenhuma chegou a ser quase 100% modificada desde então”. Flood e eu trabalhamos na faixa antes de chamar Martin para tocar o riff da guitarra.
Aqui, Flood explica todo o processo, e todas as histórias engraçadas por detrás dos bastidores: youtu.be/CC2-bln1NBI (um vídeo imperdível!)
Assim que acabou de ouvir o resultado final, a banda sentiu que tinha composto um hit. Andrew Fletcher: "Este foi um dos momentos mais mágicos que já tive com o Depeche Mode". Dave Gahan: “Lembro do Martin sentado, tocando violão, e depois criando o riff..Eu então comecei a cantar a música, e todos ficaram surpresos por eu ter cantado tão bem - inclusive eu!" Graças à 'Enjoy The Silence', o Depeche Mode conquistou o Continente Americano.
O DM não gostou, no início, da idéia de mostrar Dave vestido de rei e andando com uma espreguiçadeira, mas mudaram de opinião quando Anton explicou o verdadeiro significado da imagem: 'Era um rei que tinha tudo, mas mesmo assim, procurava um lugar tranquilo para se sentir em paz!'
Por fim, o vídeo promocional de Corbijn, foi, na verdade, uma das razões pelas quais o single se tornou 'o maior Sucesso da banda' até hoje! Tanto a música quanto o vídeo resistiram ao tempo e se tornaram icônicos!
Dave: "'Enjoy The Silence' 'foi Anton no seu melhor." Claro, que isso ele disse mais tarde, porque para Dave, as filmagens significaram passar seis dias em 'congelamento': “Passamos uma semana filmando este vídeo. Foi um trabalho bastante difícil, mas muito divertido. Eu me vesti como rei, com uma coroa e tudo mais. Nós fomos para Portugal, para a Escócia - Balmoral; para os Alpes franceses.. Era basicamente Anton, o produtor - Richard Bell, e eu, viajando por toda a Europa. Sempre me senti muito à vontade com o Anton. Ele me leva a fazer coisas em vídeos que ninguém mais poderia fazer. Anton sempre diz - e é muito lisonjeiro - que eu sou o melhor ator com quem ele já trabalhou. No final das filmagens, eu só queria voltar para o hotel. Pegamos o helicóptero, no topo da montanha, e Anton queria que eu fizesse a foto onde eu estava, muito, muito longe. Havia essa cena linda: era só neve, e eu lá, minúsculo. E então eu disse a Richard: 'Sabe, Richard?' Tirei a coroa e coloquei na cabeça dele; Tirei a túnica, coloquei-a nele e disse: 'Só você consegue fazer essas coisas!' E então, eu entrei no helicóptero, desci e tomei uma xícara de chocolate quente no hotel!

Fontes: depechemode.com, Shunt recoil.co.uk, "Stripped" by Jonathan Miller.

07 - Policy Of Truth
"Policy of Truth" foi o terceiro single do "Violator", depois de "Personal Jesus" e "Enjoy the Silence". Não foi um grande sucesso, mas foi o único single do Depeche Mode a figurar mais alto no gráfico da Billboard Hot 100 dos EUA, (ocupou a 15° posição durante 16 semanas) e no UK Singles Chart  (16° posição). 'Policy Of Truth', também ocupou o 2° lugar na parada da Billboard Dance Club Songs, e se tornou o segundo sucesso do DM na Billboard Modern Rock Tracks chart.
Em 2017,quando a Entertainment Weekly perguntou a Dave Gahan sobre o simgle, ele respondeu: "A Inglaterra é o nosso país, e tivemos um sucesso contínuo e limitado por lá. Tivemos alguns grandes sucessos e 50 das nossas músicas entre as 30 melhores, mas nunca nos tornamos uma banda enorme como o U2, o Coldplay ou o Oasis, por exemplo..Sempre fomos algo cult, embora isso tenha mudado um pouco com este novo álbum, ('Spirit').
"O 'Violator' também não fez tanto sucesso na Inglaterra, talvez porque seja o país onde “Just Can't Get Enough” e outras músicas foram consideradas 'trash' pelos ingleses.. E os britânicos são 'estranhos'..Eles não te perdoam por esses 'estragos' no início da carreira.."
Em 2001, KROQ's Richard Blade Official Page, fez o oposto, e comentou o sucesso do DM nos Estados Unidos: O “'Violator' foi um 'estouro' nos Estados Unidos, porque realmente tem uma 'batida' pop. [...] O Depeche Mode não mudou! Eles estão sempre evoluindo..Você pode ouvir todos os álbuns do Depeche Mode, e perceber que, cada um está sempre um passo à frente do anterior. O que aconteceu com o 'Violator', foi que a América estava pronta para o Depeche Mode! Eles estavam prontos para "Policy Of Truth" e "Enjoy The Silence" - que são músicas absolutamente Brilhantes." (BBC London Live 94.9, 'Depeche Mode documentary', maio de 2001)
Talvez, Blade não soubesse, que a banda trabalhou muito para obter essa "música Brilhante": A composição de "Policy Of Truth" não seguiu um caminho linear, e a faixa passou por varias revisões gravadas antes de ser incluída no álbum. Alan Wilder: “isso geralmente indica problemas com a música, embora neste caso, sabíamos que era uma faixa com um potencial muito forte - pelo menos um single muito forte.” “Demorou uma 'eternidade' para nós  encontrarmos um riff que se encaixasse na música. Nós até tentamos usar uma flauta em uma parte da faixa! Acho que fizemos umas 100 variações diferentes até decidir pelo som oficial do álbum - guitarra slide."
François Kevorkian, em 2015: "Policy Of Truth', foi a única música que eu mixei no Axis, meu estúdio em Nova York)."
É claro que os fãs também podem se identificar com a música, através das letras 'duras' de Martin L Gore. "É uma das minhas músicas favoritas até hoje!", ele disse, em 1998. "Gosto muito das palavras e da idéia de ter que mentir para manter as aparências. Talvez esta seja a melhor opção!" E é  exatamente isto o que a música sugere: seguir a política da verdade, muitas vezes pode te causar problemas! Não existe uma maneira fácil de voltar atrás, e deve-se pensar melhor ao decidir o que dizer e o que esconder. Enfim, falar a verdade muitas vezes machuca mais o narrador do que seu ouvinte.

Fontes: depechemode.com, Shunt recoil.co.uk, "Stripped" by Jonathan Miller, Bong no . 37 1998,

08 - Blue Dress
Após ouvirmos "Policy Of Truth", com seus poderosos riffs de guitarra, temos agora, 'Blue Dress", para citar Martin L Gore.
É dele os vocais principais em "Blue Dress", assim como também, esta é a sua "música pervertida!" - a idéia de assistir uma garota se vestindo e considerar esta imagem como "o verdadeiro sentido da vida", como ele disse à NME, em 1990.
A simplicidade de “Blue Dress”, traz de volta um dos tópicos favoritos de Martin: encontrar conforto no desejo, no sexo, 'naquelas pequenas coisas que fazem um homem feliz.'
Curiosidade: as guitarras usadas em 'Blue Dress' foram testadas em 1991 para "Death's Door".

Fontes: "Sin Machine", NME, 17/02/1990; Shunt recoil.co.uk, "Stripped" by Jonathan Miller, depechemode.com

Nossa 'viagem' pelo "Violator" está chegando ao fim. 

E nossa última 'parada' é agora na 'terra dos Interlúdios'.
Há dois interlúdios instrumentais que aparecem no álbum:
"2°- interlúdio" - 'Crucified', entre "Enjoy The Silence" e "Policy Of Truth"

"3°- interlúdio"; entre "Blue Dress" e "Clean"

"Crucified" marca a estréia de Dave Gahan como guitarrista: “Dave é muito peculiar ao tocar guitarra; ele tem seu próprio estilo - declarou Wilder. "Usamos algumas de suas músicas como efeitos sonoros em uma das seções de crossfade do 'Violator'".
Nesta faixa, podemos ouvir Fletcher com "vocais distorcidos", cantando a palavra "crucificied".

Fontes: depechemode.com, Shunt recoil.co.uk, DM Live Wiki.

Obs final : O 1° interlúdio gravado pelo DM : ("Mission Impossible") aconteceu no final de "Pimpf", no "Music For The Masses". Eles mostram como o Depeche Mode experimentou coisa diferentes mas muito interessantes.


Espero que vocês gostem...
Fonte : Depeche Mode Despatch
Tradução : Verônica Bussadori
Logo : Enock Neto

Faith & Devotion !!!
JeanBong13

História Do Depeche Mode : Violator (Album)

Hoje na História do Depeche Mode (19 de março de 1990):
Data de lançamento do album Violator, no Reino Unido.





Violator é o sétimo álbum de estúdio do Depeche Mode, lançado em 19 de março de 1990, produzido pela banda em parceria com Flood, que já produziu álbuns como o The Joshua Tree, do U2.

Esse disco é lembrado como a obra-prima da banda, um dos mais importantes da música eletrônica e um dos melhores da história, com uma variedade de músicas muito bem aproveitada, arranjos diferentes e inspirados com uma composição sólida de ambas letras e harmonia.

O álbum foi a maior de todas as transformações sonoras da banda, abandonando o synthpop e samplers dos anos 80 e se dedicando a sintetizadores analógicos, assim fazendo músicas de dance-rock. Entrementes, é um dos mais influentes álbuns do Depeche Mode, inspirando bandas como Pet Shop Boys e Smashing Pumpkins.

Nunca um álbum de música eletrônica havia causado tanto frisson e alcançado tamanha popularidade assim desde Music for the Masses (também do DM) e Power, Corruption and Lies do New Order. Todos os seus singles fizeram um enorme sucesso e se tornaram clássicos instantâneos do grupo. 
É um álbum chave na história da música eletrônica, já que no mesmo ano a dance music explodiria no mundo todo, com Depeche Mode quase pastoreando o fenômeno.

O álbum estreou em 7° lugar na Billboard 200, com uma noite de autógrafos marcada para o dia do lançamento em uma livraria em Nova York. 
Porém, mais de 17.000 fãs apareceram, 10 vezes mais que o esperado; logo, o evento teve que ser cancelado.

Vendeu 13,5 milhões de cópias de acordo com cálculos atualizados feitos pela gravadora Mute Records (é triplo platina tanto nos Estados Unidos quanto no Reino Unido) e recebeu uma versão remasterizada, incluindo DVD com documentário e faixas bônus em 2006.

Este álbum é mencionado no livro 1001 Albums You Must Hear Before You Die.

Seus singles foram :
"Personal Jesus" virou uma mania no mundo todo e é constantemente colocada entre as melhores de todos os tempos, como um importante single, best-seller e uma faixa de ótima qualidade. Tem uma batida country, energia contagiante e fortíssima composição.

"Enjoy the Silence", uma das mais populares músicas (senão a mais popular) do Depeche Mode e colocada como uma das rainhas da música eletrônica, ao lado de "Bizarre Love Triangle" do New Order, Blue Monday também do New Order, "Robots" do Kraftwerk e "West End Girls", dos Pet Shop Boys. Com sua bela melodia e emoção, entrou pro Top 10 na Billboard US Hot 100 e liderou rádios alternativas por três semanas consecutivas.

"Policy of Truth", uma das mais dançantes, elogiadas, preferidas da banda e bem vendidas do álbum também fez um sucesso enorme nas rádios alternativas e pistas de dança, quase liderando ambas simultâneamente. Entrou pro Top 20 na US Hot 100 e liderou rádios alternativas por uma semana.

"World in My Eyes" também é lembrada com carinho por fãs e integrantes, por causa da sua batida criativa e letra fácil de entender. É claramente uma faixa feita para dançar. 

Texto de Enock Neto.
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

sexta-feira, 13 de março de 2020

Data De Lançamento do Spirits In The Forest Mudou !

Ontem, tivemos a comunicação que a data do novo dvd/blu ray mudou...
Agora, a nova data é 01 05 2020 !


O comunicado nas mídias sociais :
Devido as circunstâncias fora do nosso controle, e para garantir um lançamento simultâneo em todo o mundo, a data de lançamento do DVD SPiRiTS In The Forest, Blu-Ray e CD foi transferida para o dia 1º de maio. Obrigado por sua paciência e compreensão.



Na realidade, tivemos contato com amigos que receberam os promos, e eles haviam avisado que os "silks dos dvds", estavam trocados (o DVD 1 era o DVD 2, e vice versa).
Acreditamos que eles devem corrigir esse erro, então por isso, o atraso.
Uma pena, pois a data de 27 03 2020 era muito boa (Data do show do Brasil 27 03).
Enfim, vamos aguardar...
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

sábado, 7 de março de 2020

Show Na Berlim Oriental - 07 03 1988 - Music For The Masses Tour - East Europe 1988

Em 7 de março de 1988: a MFTM tour fez uma parada em Berlim Oriental, no Werner Seelenbinder Halle.

(O local do show - não existe mais, hoje é um velódromo)

Um show que eles nem ganharam pra fazer, mas que fizeram porque sabiam que tinham muitos fãs do outro lado do muro, porque recebiam muitas cartas.
Alguns países eram mais abertos do que outros, daí irem fazendo show primeiro na Hungria e Polônia, depois Checoslováquia e por último Alemanha Oriental. Apesar dos regimes comunistas já estarem ruindo durante os anos 80 (ainda mais depois da Perestroika e com menos $$$ vindo da URSS pra fechar as contas desses países), ainda eram fechados nesse sentido de não poder levar pagamento em outra moeda, ou levar a moeda nacional embora...
Realmente eram shows feitos pros fãs mesmo.

(Ingresso verdadeiro do show, reparem que nem consta o nome da banda que iria se apresentar, no caso, o Depeche Mode).

Os ingressos não foram vendidos, mas distribuídos pros jovens que eram membros da FDJ (Associação da Juventude Livre Alemã - não tão livre assim, mas o máximo que as pessoas podiam ter de direito de reunião eram essas associações, ainda que monitoradas pela STASI).

(Ingresso falso para o show, a tonalidade era uma das diferenças)

JD Fanger vinha tentando acertar um show em Berlim Oriental desde 1985.
Eles já vinham fazendo shows nos países do bloco soviético desde 1985 na Hungria, Polônia e Checoslováquia.
A Alemanha Oriental que era mais "complicada", apesar de uma pressão enorme de fãs (as rádios e TVs ocidentais também pegavam no lado Oriental, né?)

(Visto do Fletch para poder entrar e tocar na DDR (Republica Democrática Alemã - Alemanha Oriental).
O show foi anunciado como um show de aniversário da FDJ porque no local escolhido cabia um pouco menos do que 7000 pessoas e eles não tinham condições de ter que lidar com multidões de fãs do lado de fora.

Setlist:

01. Pimpf
02. Behind The Wheel
03. Strangelove
04. Sacred
05. Something To Do
06. Blasphemous Rumours
07. Stripped
08. Pipeline
09. Things You Said
10. Black Celebration
11. Shake The Disease
12. Nothing
13. Pleasure, Little Treasure
14. People Are People
15. A Question Of Time
16. Never Let Me Down Again
17. A Question Of Lust
18. Master And Servant
19. Everything Counts





Os ingressos foram sendo sorteados/dados em escolas e por sei la quais critérios.
Os boatos de que seria o DM só começaram a pintar uma semana antes do show e só foi confirmado por um locutor de rádio 3 dias antes.
Quem dava uma mãozinha nesses shows no bloco comunista era o promoter húngaro László Hegedus.

Aqui de cochicho com o Martin no antigo Grand Hotel (atual Westin Grand Hotel).


Dica e Texto : Daniel Cassus
Fotos : Monument

Bela história e detalhes desse show, dessa época.
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

quinta-feira, 5 de março de 2020

Violator - The 12'' Singles Box Set - Confira os detalhes...

Violator - The 12'' Singles Box Set
O Depeche Mode anunciou a data de um dos box-sets mais esperados pelos fans : Violator.


Com data prevista para 24 de abril e um preço "estimado" em 160 euros.
Para os colecionadores que já acompanham a banda, é o famoso mais do mesmo ! Só que dessa vez, incluiram um promo de World In My Eyes.

A descrição do conteúdo :
Edição Limitada Numerada
10 x 12'' Singles fielmente reproduzido a partir da arte original e dos audio masters.
E também a reprodução do poster de marketing dá época e o código digital download.
(Além da edição limitada "lacrada' em plástico azul, do World In My Eyes !)


Tracklist :
Personal Jesus 12" - Side 1
Personal Jesus (Holier Than Thou Approach) (5:49)
Personal Jesus 12" - Side 2
Dangerous (Sensual Mix) (5:22)
Personal Jesus (Acoustic) (3:27)

Personal Jesus limited 12" - Side 1
Personal Jesus (Pump Mix) (7:47)
Personal Jesus limited 12" - Side 2
Personal Jesus (Telephone Stomp Mix) (5:34)
Dangerous (Hazchemix) (5:34)

Enjoy The Silence 12" - Side 1
Enjoy The Silence (7" Version) (4:18)
Enjoy The Silence (Hands And Feet Mix) (6:41)
Enjoy The Silence 12" - Side 2
Enjoy The Silence (Ecstatic Dub) (5:44)
Sibeling (3:20)

Enjoy The Silence limited 12" - Side 1
Enjoy The Silence (Bass Line) (7:42)
Enjoy The Silence (Harmonium) (2:43)
Enjoy The Silence limited 12" - Side 2
Enjoy The Silence (Ricki Tik Tik Mix) (5:33)
Memphisto (4:01)

Enjoy The Silence extra limited 12" - Side 1
Enjoy The Silence (The Quad: Final Mix) (15:30)
Enjoy The Silence extra limited 12" - Side 2
Rose Etching (no music) (a Rosa impressa no vinil) (esse lado não tem faixas)

Policy Of Truth 12" - Side 1
Policy Of Truth (Beat Box) (6:31)
Policy Of Truth 12" - Side 2
Policy Of Truth (Capitol Mix) (8:01)
Kaleid (When Worlds Mix) (5:23)

Policy Of Truth limited 12" - Side 1
Policy Of Truth (Trancentral Mix) (5:55)
Policy Of Truth limited 12" - Side 2
Kaleid (Remix) (4:36)
Policy Of Truth (Pavlov's Dub) (6:02)

World In My Eyes 12" - Side 1
World In My Eyes (Oil Tank Mix) (7:29)
World In My Eyes 12" - Side 2
Happiest Girl (Kiss-A-Mix) (6:15)
Sea Of Sin (Sensoria) (6:08)

World In My Eyes limited 12" (Blue sealed edition) - Side 1
World In My Eyes (Dub In My Eyes) (6:54)
World In My Eyes limited 12" - Side 2
World In My Eyes (Mode To Joy) (6:28)
Happiest Girl (The Pulsating Orbital Mix) (6:26)

World In My Eyes promotional 12" - Side 1
World In My Eyes (Mayhem Mode) (4:55)
World In My Eyes promotional 12" - Side 2
Happiest Girl (The Pulsating Orbital Instrumental Mix) (7:58)

E quem acha que terá todas as versões das músicas, saibam que ficaram de fora :
Dangerous - Hazchemix Edit
Dangerous - 7'' Version 
World In My Eyes (7'' Version)
Happiest Girl (Jack Mix)
Sea Of Sin (Tonal Mix) 
Happiest Girl (The Pulsating Orbital Vocal Mix)

Lógico que é um belíssimo item para colecionar, mas os valores desses boxes...

Faith & Devotion !!!
JeanBong13