sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Depeche Mode - Live The Bridge House 30 10 1980

Em 30 10 1980 - O Depeche Mode se apresentou no The Brigde House !


Esta é a primeira gravação genuína do Depeche Mode que está circulando atualmente. 

Há duas fontes conhecidas desta gravação. O mais comum é a da Bridgehouse vinyl bootleg. 









A listagem das faixas está fora de ordem e está faltando Tora! Tora! Tora!. 

A julgar por Dave dizer "Goodnight" depois de Dreaming Of Me, os lados do LP foram trocados e a primeira música é, na verdade, New Life.

Esta é a primeira de duas gravações atualmente circulando e disponíveis para download da Turnê de 1980. 

A outra gravação é 1980-11-14 Technical College, Southend-On-Sea, Essex, Inglaterra, Reino Unido.

O set list é baseado na listagem das faixas do Lp pirata.

New Life

Television Set

Tomorrow's Dance

Reason Man

Photographic

Tora! Tora! Tora!

Big Muff

Ice Machine

The Price Of Love

Dreaming Of Me 


All info via : https://dmlive.wiki/wiki/1980-10-30_Bridge_House,_London,_England,_UK?fbclid=IwAR10vll_BUqDEO4LkIf0TWgUNE20O5EQQPVRpjRde5_cbRbdsbn60ieMFWk

Faith & Devotion !!!

JeanBong13

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Andy Fletcher : Estudio Emme - 14/10/2011

Pela segunda vez em São Paulo, segue a resenha da fan Paula DM :


Fã de Depeche Mode desde os anos 80, mal pude conter minha alegria ao saber que teríamos um DJ Set do nosso querido Andy Fletcher em São Paulo.
A última vez que estive perto de um membro da banda, havia sido nos shows de 94 no saudoso Olympia, dias que jamais sairão da minha memória.
Enfim, havia chegado a oportunidade de ver o Andy bem de pertinho!
Fui naquela noite acompanhada do meu marido para o Estúdio Emme, no bairro de Pinheiros, bem próximo de onde morávamos.


Chegando ao local, cumprimentei alguns amigos queridos das antigas e resolvi tomar algo para esperar o show.
Logo, percebi uma pequena aglomeração num cantinho e corri para ver o que era.
Para minha surpresa, fiquei sabendo que algumas poucas pessoas seriam escolhidas para fazer um meet and greet com o Andy naquele momento!
Vi algumas pessoas sendo apontadas pelo JeanBong, do site oficial do Depeche no Brasil e não sei se por sorte ou pela minha cara de desespero, fui a última pessoa a ser escolhida por ele para entrar.  Naquele momento me despedi do meu marido e me juntei a galera, que neste momento estava em êxtase, para o grande encontro.
Quando o vi de longe já comecei a tremer... o que falar para um ídolo?
E quanto mais perto chegava a minha vez, mais ansiosa ficava.
Todos fotografando e sendo filmados e eu tremendo com meu book Making the Universe embaixo do braço para ser autografado.




Quando finalmente chegou minha vez, só consegui falar: “I am shaking”... e prontamente ele respondeu: “I am shaking as well”...
Nesse momento me abraçou e tiramos uma foto, que considero absolutamente histórica. (Aliás a cena também foi gravada)!



Saí do camarim sem conseguir pronunciar uma palavra, adrenalina a mil, sabia que aquele curto espaço de tempo havia sido um dos mais incríveis da minha vida!
Acho que jamais poderei agradecer o Jean por essa experiência...
Quando o DJ set começou, curti cada música, cada momento, com a certeza que sentiria falta de cada minuto daquela noite, para sempre...






















Minha querida Paulinha : obrigado pelo texto, pelas fotos, pela colaboração !
Eu que tenho que agradecer sempre, por você, por tua amizade !
Quanto a tua escolha para entrar no camarim, uma única explicação : "Merecimento".
(coisas do universo, que não existem explicações certas, mas que eu digo : naquele momento, era o "teu momento"... ok ?)
Mais uma vez, obrigado !
(e obrigado a todos os amigos e fans, que o Depeche Mode me proporcionou nessa longa estrada de fan).
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

sexta-feira, 2 de outubro de 2020

John Anthony Frusciante e a música do Depeche Mode !

 A música eletrônica favorita de John Anthony Frusciante (Red Hot Chili Peppers).

“Sou um grande fã do Depeche Mode. Quando o Red Hot Chili Peppers começou a escrever ‘Californication’, em 1998, eu tinha 28 anos e estava reconstruindo a minha vida. Quase morri por volta dos 22, porque cheguei muito perto da morte; e me tornei uma pessoa muito diferente do que eu era, depois de todas essas experiências aterrorizantes. 

O Depeche Mode, então, se tornou minha banda favorita, e eu acabei comprando todos os álbuns deles, em um lugar perto da minha casa, chamado Vinyl Fetish, (que tinha muitos produtos importados do Reino Unido).

Naquela época, eu tocava todas as músicas deles na minha guitarra. 

Seus discos são tão  incríveis, que os tornou uma grande referência/influência, não só no synth-pop, mas em quase todos os segmentos da música eletrônica. 

É incomum para um grupo pop, ter uma influência tão grande no underground. 

Este single, é para mim, um dos mais estranhos. Eu acho que esses remixes do Adrian Sherwood, os inspiraram a ficar mais estranhos com seus próprios remixes! 

Também sou um grande fã dele - gosto de Tackhead e do álbum Twitch do Ministry. 

Como disse meu amigo Danny Lohner, do Nine Inch Nails: 'O último single é um Depeche Mode com ácido.'"  

Depeche Mode : Are People People (Remix Adrian Sherwood)

https://www.youtube.com/watch?v=a9EKxTre9so&list=PLgh1BuemFiCIlaz-6dimWKM3l3iIR3dtw&index=27

Fonte : via The Quietus; The Centre Of Everything: John Frusciante's Favourite Electronic Music”; Crédito: DMD

Ele também cita o Depeche Mode nessa entrevista :

"A diferença essencial é que antes eu imaginava muitas coisas que estavam acontecendo na minha cabeça e eu estava tentando transformá-las em som e eu não sabia como. Convertendo os ritmos e frequências em uma parte da minha música... era impossível para mim. Naquela época eu só podia tocar violão e cantar, agora eu acho que depois de ter ouvido algumas músicas eletrônicas, eu fui capaz de fazer a minha música rica em texturas e sons completos. Acho que tudo que eu tenho escutado este último período, em que me reuni com os Peppers, têm sido diferentes tipos de música eletrônica, especificamente Depeche Mode. É a única música que me faz me sentir bem."

Fonte : http://www.jfeffects.com.br/2017/10/o-renascimento-de-john-frusciante.html

Abaixo, alguns vídeos e fotos de Dave Gahan & Frusciante :




Dave Gahan & John Frusciante : Personal Jesus

https://www.youtube.com/watch?v=idS5IoPUzDE

Dave Gahan & John Frusciante : Policy Of Truth

https://www.youtube.com/watch?v=ZSbJ2T0iRy0

Dica & Adaptação : Verônica Bussadori & JeanBong13

Faith & Devotion !!!

JeanBong13

quinta-feira, 1 de outubro de 2020

Little 15 - As Versões Sobre A Letra...

Vocês conhecem as duas versões que o Martin conta sobre Little 15? 


Em uma entrevista ele diz que é sobre um garoto e a mãe. 
Em outra, ele diz que é sobre um colega de escola deles que tinha um caso com uma mulher mais velha. 
De qualquer jeito, o Little 15 é um garoto. 
Muita gente já especulou se era uma menina, já que o Martin meio que tinha fixação em garotas de 15 anos (AQOT).
Essa segunda interpretação, o Martin deu numa entrevista para uma revista sueca.
É de uma entrevista com Martin e Fletch na revista sueca Slitz (anos depois tornou-se uma revista pornô suave, mas em 1987 era uma revista de música às vezes muito séria). 




A entrevista foi feita em conjunto com o lançamento do MFTM. 
Foi executada pela jornalista musical sueca - e auto-confessada fã de bondage - Kristina Adolfsson. 
A entrevista foi principalmente sobre sexo e roupas de bondage, e entre outras coisas Martin confessa que gosta de uniformes de meninas japonesas (não as meninas - apenas os uniformes). 
Adolfsson claramente não era fã do DM e ela pressiona Martin sobre suas letras, especialmente Little 15. 
Ele está muito relutante em falar sobre isso, até que ela diz que a música soa como "o apelo de defesa de um pedófilo", e aí Martin dá a explicação sobre seu colega de escola namorar uma mulher mais velha.

(tradução) :
Slitz: mas para voltar à música, como você acha que as pessoas de 15 anos interpretam suas letras ?
Martin: Eu não acho que a letra tem qualquer efeito. Eu só acho interessante que na semana que escrevi sobre essas coisas numa música pop e que pode acabar nas listas. 
Eu definitivamente não acho que seja moralmente errado. Acho que não estamos corrompendo ninguém.
Slitz: você tem um som chamado Little 15 e soa como um discurso de defesa de um pedófilo.
Martin : Para mim, é sobre uma dona de casa de meia-idade entediada tentando encontrar um novo entusiasmo na vida de um garoto. Eles não têm que ser sexuais. Embora seja sobre um colega nosso que teve um caso com uma mulher de meia-idade quando ele tinha 15 anos.



O Dave numa entrevista pra KROQ em 87 também deu a primeira versão como a explicação da letra: 
"Little 15" é na verdade sobre um cara. É sobre um garoto. 
Muitas pessoas já tomaram essa música da maneira errada, acham que é sobre uma garotinha, mas não é. 
Na verdade, é sobre um menino e sua mãe está falando com ele. 
Ela está dizendo: "Olha, você vai crescer e tudo mais, e é assim que vai ser. Não é uma cama de rosas, e você vai sair para o mundo e ver coisas ruins em breve." 
É sobre um menino e sua mãe, sua mãe mais velha. 
Para ser honesto, quando Martin escreveu a música e trouxe ela para nós e eu li a letra e outras coisas - na verdade é uma das minhas músicas favoritas no álbum - mas quando ele trouxe para mim eu pensei imediatamente que era sobre uma garotinha, uma de suas, você sabe, "coisas"... Mas não vamos falar sobre isso!




Eu conhecia a explicação do colega de classe. 
Há poucos anos eu li e vi a explicação garoto e a mãe e achei mais fontes dessa, do que da versão do colega de classe. 
Agora eu achei a fonte da versão que eu conhecia há mais tempo. 
A título de deixar as coisas registradas, taí as duas explicações. 
Se procurar mais, tem entrevista do próprio Martin repetindo o que o Dave disse (pra não ficar uma coisa em terceira pessoa).
Existem 3 pessoas na música: o "eu-lírico" que conta a história, uma mulher e o "little 15". 
Sempre foi muito enigmática essa letra até eu ouvir a história do garoto e mulher mais velha. 
Passou a fazer mais sentido depois que eu passei a interpretar assim.
(Eu também pensava que "little15" era uma menina por muitos anos).

Little 15 - O vídeo :

Idéia do texto : Daniel Cassus
Adaptação : JeanBong13

Faith & Devotion !!!
JeanBong13