segunda-feira, 16 de maio de 2022

História do Depeche Mode : Little 15 (Single)

Hoje na História do Depeche Mode (16 de maio de 1988):
Data de lançamento do single de Little 15, no Reino Unido.

"Little 15" foi lançado em 16 de maio de 1988 como o quarto single do álbum Music For The Masses (1987).
A canção nunca foi destinada a ser um single; na verdade, é por um triz para o álbum.
Acabou sendo lançado no Reino Unido, Alemanha, Itália, Bélgica, Holanda, Itália, Espanha... e França.
No Reino Unido, ficou na posição #60 na UK Singles Chart.
"Little 15" não foi bem na parada francesa, local onde a gravadora fazia questão de lançá-la em single, que por um curto tempo, tornou-se um single de importação popular. 
Mas finalmente foi lançada como um single em outros países tornando-se um sucesso: na Alemanha Ocidental, onde atingiu #16, na Áustria, onde alcançou #25 e na Suíça, onde entrou no Top 20 em #18.
O mercado dos EUA não lançou originalmente este single. 
Quando as caixas de singles foram lançadas em 1991, este single teve seu primeiro lançamento nos Estados Unidos.
O título da canção, bem como seu status como um lançamento secundário, contribuiu para seu número de catálogo especial "LITTLE15".
Nesse sentido, pode ser visto como um "pequeno" lançamento intermediário entre BONG15 ("Behind The Wheel") e BONG16 ("Everything Counts [Live]").
Não havia nenhum remix da canção no momento do lançamento (as versões 12" e 7" eram iguais); no entanto, existem dois instrumentais B-sides, ambos executados por Alan Wilder.
O primeiro é "Stjärna" (em Sueco 'estrela') (erroneamente : "St Jarna"), escrito por Martin Gore.
No 12" b-side também contém um desempenho de Ludwig van Beethoven, para "Moonlight Sonata #14." de acordo com seu website, Wilder não pretendia usa-la como um b-side, ele a gravou apenas por diversão, mas Gore furtivamente a gravou.
Wilder não executou a canção perfeitamente (seu erro ocorre perto do final da música).
O videoclipe de "Little 15" foi dirigido por Martyn Atkins, que havia feito trabalhos anteriores de design para a banda e foi filmado na torre de Trellick, em Londres. 
Recepção:
Em uma crítica positiva para a AllMusic, Ned Raggett destacou as "orquestrações sutis" da canção e "a performance sutilmente apaixonada de Dave Gahan".







Faith & Devotion !!!
JeanBong13

sábado, 14 de maio de 2022

História Do Depeche Mode : Exciter (Album)

Hoje na História do Depeche Mode (14 de maio de 2001) :
Data de lançamento do album Exciter, no Reino Unido.

Exciter é o décimo álbum de estúdio do Depeche Mode, lançado a 14 de Maio de 2001. 
Foi promovido pela turnê Exciter Tour, que é considerada uma das melhores tournés da banda.
Três dos seus singles, "I Feel Loved", "Freelove" (remixada por Flood) e "Dream On" atingiram primeiros lugares na US Hot Dance Club da Billboard.
É o album menos produzido da banda, bem simples mesmo, ficando a cargo do produtor Mark Bell.
Sua mais forte característica é o próprio minimalismo dos arranjos musicais e repetitividade das batidas, o que fez as músicas alcançarem um nível de simplicidade perfeito para as pistas. 
Curiosamente, a música "I Feel Loved" não foi tocada na etapa européia da turnê.
Liricamente, o álbum abrange muitos assuntos diferentes. 
Martin Gore disse que "The Dead of Night" foi inspirado por um clube em Londres onde havia muitas drogas e caos. 
Gore disse à MTV Europe que "I Feel Loved" é sobre quando você "se sente absolutamente como um merda, e você se sente o pior que já sentiu em sua vida. Então, de alguma forma, você pensa: 'o universo deve gostar de mim, por me fazer sentir assim'". 
Musicalmente, Exciter pode ser descrito como um álbum muito atmosférico e eletrônico. 
Gore havia afirmado que ele estava ouvindo música eletrônica mais abstrata até a gravação de Exciter, o que poderia ter influenciado algumas das paisagens sonoras mais experimentais do álbum. 
O grupo também frequentemente citava o produtor Mark Bell como uma grande inspiração na criação de Exciter como Gahan afirma que Mark Bell ajudou a torná-lo um vocalista mais confiante. 
Além das paisagens sonoras eletrônicas, o Depeche Mode também adicionou elementos do blues tradicional, funk retrô, rock progressivo e pop orquestral aos seus arranjos. 
Bell disse à Revista Keyboard que eles trataram os sons acústicos e eletrônicos da faixa "Dream On" da mesma forma. Gore sentiu que muitas músicas do álbum, incluindo "When The Body Speaks" têm um som dos anos 50 ou 60 para eles. "Freelove" foi uma das últimas faixas a serem concluídas no álbum.
Apesar disso, o álbum estreou em 9° lugar na Billboard.
O Brasileiro Airto Moreira, tocou percussão nas faixas : "Freelove" e "I Feel Loved".
Os singles do álbum são "Dream On", "I Feel Loved", "Freelove" e "Goodnight Lovers", essa última considerada com uma das decisões mais injustas da banda para se tornar single. 
Tanto que ela nem foi tocada em toda a Exciter Tour, mas foi lembrada na massiva Touring The Angel.
Em 2006, foi anunciado que o álbum vendeu 3.400.000 cópias.
A planta que aparece na capa é a Agave attenuata, originária do México, uma espécie de agave às vezes conhecida como "cauda de leão", "pescoço de cisne", "agave dragão" ou "rabo de raposa" por seu desenvolvimento de uma haste curva, incomum entre as ágaves.
O nome científico attenuata significa “frágil” ou “fino”.
Podendo atingir até 1,5 metros de altura e de diâmetro, chegando aos 4 a 5 metros de altura, se contarmos a inflorescência esticada.
É uma planta de tronco formado pelas folhas velhas, com interior quase lenhoso e bastante húmido. 
As folhas partem-se facilmente e revelam o carácter suculento da planta.
Junto à base e ao longo do tronco é vulgar aparecerem rebentos que se desprendem ou criam raízes a partir da planta mãe.
Tem tendência a fenecer ou mesmo morrer após ter produzido frutos.















Apesar de muitos fans não gostarem, eu acho um belíssimo disco.
Fonte : Wikipédia & JeanBong13
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

sexta-feira, 13 de maio de 2022

História Do Depeche Mode : Soothe My Soul (Single)

Hoje na História do Depeche Mode (13 de maio de 2013):
Data de lançamento do single digital de Soothe My Soul, no Reino Unido.
Lançado em formato fisico e em vinil 12'' no dia 10 de junho de 2013.
A data de lançamento digital para a América do Norte foi 14 de maio de 2013. 
Foi lançado como segundo single para o Delta Machine, seu décimo terceiro álbum de estúdio.
A canção chegou ao Top 10 em 3 países, incluindo um número 1 na Hungria.
O videoclipe foi dirigido por Warren Fu, e estreou em 28 de março de 2013.
Dirigido por Warren Fu, um diretor de videoclipe, ilustrador e designer americano, com trabalhos de sucesso com muitas bandas diferentes no currículo, este vídeo mostra o cenário em preto e branco da banda, mas também nudez e cobras femininas. "Eu queria dar um aspecto sexy à música", disse Fu ao Doug Klinger, do IMVDb. "É confinado, íntimo e voyeurista, como se você estivesse assistindo algo que não deveria.
O uso do preto e branco também ajuda a confundir o espectador sobre o que ele realmente está vendo."
As filmagens levaram apenas algumas horas, já que o Depeche Mode estava ocupado com entrevistas naquele dia, mas isso foi mais do que o suficiente. Como sempre, eles tocaram a música para sentir sua performance: "Trouxemos um amplificador para que Dave Gahan pudesse conectar o seu microfone", revelou Fu. "Ele parecia ótimo no set, e isso o ajudou bastante em sua performance."








Dica sobre "o vídeo" : Veronica Bussadori
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

segunda-feira, 9 de maio de 2022

Dave Gahan : Parabéns para o "Frontman" do Depeche Mode !

Para comemorar, mais um ano de vida :

Parabéns ao nosso querido Frontman do Depeche Mode !!!

Vamos fazer uma rápida retrospectiva :

Dave Gahan, nascido em 9 de maio de 1962, é um cantor e compositor inglês, mais conhecido como o vocalista da banda eletrônica Depeche Mode desde sua estreia em 1980. 

A revista Q classificou Gahan em 73º lugar em sua lista dos "100 Maiores Cantores" e nº 27 em sua lista de "Os 100 Maiores Frontman". 

Gahan é conhecido por sua "presença dominante no palco" e sua "voz barítona enorme e profunda".

Embora seu companheiro de banda Martin Gore continue sendo o principal compositor de Depeche Mode, Gahan contribuiu com uma série de canções para os álbuns Playing the Angel (2005), "Suffer Well" (indicado ao Grammy), "I Want It All" e "Nothing's Impossible". 

"Suffer Well" foi lançado como single em 2006, alcançando o número 12 no Reino Unido. 

Mais três canções escritas por Gahan, co-escritas com Christian Eigner e Andrew Phillpott, apareceram no décimo segundo álbum da banda, Sounds of the Universe (2009); as músicas são "Hole to Feed", "Come Back" e "Miles Away/The Truth Is". 

Gahan também escreveu a letra do B-side : "Oh Well", embora a música tenha sido escrita por Martin Gore. Foi a primeira colaboração de escrita deles. 

"Hole to Feed" foi lançado junto com "Fragile Tension" de Gore como um single "double A Side" no final de 2009.

Gahan é creditado por escrever as músicas "Broken", "Secret to the End", o single "Should Be Higher" e dois B sides, "Happens All the Time" e "All That's Mine" do décimo terceiro álbum do Depeche Mode, Delta Machine (2013); o co-escritor para essas canções foi Kurt Uenala. 

Gahan também escreveu uma música com Martin Gore chamada "Long Time Lie". 

Em seu álbum Spirit de 2017, Gahan é creditado como coautor das músicas "You Move", "Cover Me", "Poison Heart" e "No More (This Is the Last Time)".

Gahan também tem uma carreira solo, tendo lançado os álbuns :

Em 2003 (Paper Monsters que ele co-escreveu com o guitarrista e amigo Knox Chandler), seguido pela Paper Monsters Tour (incluindo uma performance no Glastonbury Festival de 2003), cantando suas novas faixas solo e algumas faixas favoritas dos fãs do Depeche Mode. 

O álbum foi um sucesso moderado. O primeiro single "Dirty Sticky Floors" chegou ao Top 20 na Uk Singles Chart. 

O álbum se tornou um top 10 na parada de álbuns europeus e um top 40 no Uk Albums Chart. 

Este sucesso foi apoiado por uma turnê mundial e um DVD ao vivo intitulado Live Monsters, que foi lançado em 2004.

E Em 2007, Gahan anunciou que estava trabalhando em um novo álbum através de um vídeo saudando o site oficial do Depeche Mode gravado no evento MusiCares Charity de 2007 em 11 de maio. 

O álbum, intitulado Hourglass, foi acompanhado por Andrew Phillpott e Christian Eigner. O material foi gravado no 11th Floor Studios, em Nova York.

De acordo com Gahan, Hourglass é mais eletrônica do que Paper Monsters. 

O álbum entrou no Top 50 do Reino Unido, no Top 20 francês e por pouco não chegou ao primeiro lugar na Alemanha. 

O primeiro single a ser retirado de Hourglass foi "Kingdom". 

O single passou uma semana no número 1 no U.S. Dance Chart. 

O segundo single de Hourglass foi o duplo A side "Saw Something/Deeper and deeper", lançado em 14 de janeiro de 2008. 

O vídeo que acompanhava foi filmado artisticamente no Hotel Chelsea, em Nova York, conhecido pela morte da parceira de Sid Vicious, Nancy Spungen.

Em 2012 e 2015, ele também contribuiu com letras e cantou vocais nos álbuns the Light the Dead See e Angels & Ghosts do Soulsavers.

Existem ainda faixas colaborativas : num tributo ao Roxy Music, no álbum do Junkie Xl e em bandas como : Mirror, FrYars, SixToes (que também fez um remix para Jezebel), Null+Void, Goldfrapp e Humanist.

Seu mais recente lançamento, é o Dave Gahan & Soulsavers : "Imposter" (álbum de covers selecionados que é uma retrospectiva das faixas em relação a vida dele).

E a mais recente participação (até o momento), é no single de Jennylee, "Stop Speaking".

Gahan mora em Nova York desde 1997. 

Ele vive com sua terceira esposa, Jennifer Sklias; sua filha; e o filho de Sklias de um relacionamento anterior, que Gahan adotou oficialmente em 2010. 

Gahan também tem um filho biológico chamado Jack de seu primeiro casamento com Joanne Fox. 

O casamento de Gahan com sua segunda esposa, Teresa Conroy, durou conturbados quatro anos.

Parabéns Gahan, são os sinceros votos da DMBrasil prá você !!!











Faith & Devotion !!!

JeanBong13

sábado, 7 de maio de 2022

História Do Depeche Mode : Policy Of Truth (Single)

Hoje na História do Depeche Mode (7 de maio de 1990):
Data de lançamento do single de Policy Of Truth , no Reino Unido.









Policy Of Truth é o terceiro single do sétimo álbum Violator, album de 1990. 
Embora a canção tivesse menos sucesso que os dois primeiros singles anteriores, é a única entre o gráfico superior na Billboard Hot 100 chart (#15) e na UK Singles Chart (#16), bem como um pico no número dois na parada Billboard Dance/Club Play Songs.
Também tornou-se segunda da banda no chart Billboard Modern Rock Tracks.
Remixes :
François Kevorkian remixou uma nova versão single para o lançamento, estendendo-a ligeiramente enquanto baixava o ritmo, e também tornando os vocais de Dave Gahan mais proeminentes. 
Ele também remixou o "Beat Box Mix" (a versão de 12" do single) e o Pavlov's Dub.
The Trancentral Mix é do The KLF, uma popular banda "acid house" na época e é uma das apenas 3 ocasiões em que eles fizeram remixes para trabalhos de outros artistas (os outros sendo : So Hard e seu lado B "It Must Be Obvious" do Pet Shop Boys e "What Is Dub?" do Moody Boys).
O "Capitol Mix" usa o sample "I want to tell you my side of the case" do discurso de Richard Nixon.
Seu B-Side : "Kaleid" foi usado como introdução para a World Violation Tour do Depeche em 1990.
O videoclipe de "Policy of Truth" é dirigido por Anton Corbijn.

Detalhe do 12'' promocional da Warner, no lançamento para as rádios na época :



Fonte : Wikipédia 
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

quarta-feira, 4 de maio de 2022

Dia 07/05 - às 12 H, vai rolar um especial Depeche Mode / Dave Gahan 60 Anos, na Rádio Babilônia !

Especial Depeche Mode / Dave Gahan 60 Anos !

Na Rádio Babilônia, no programa "Lançador De Braba", com o Dj Celso Jr.

O programa será transmitido pelo app ZOOM, através do :

Link Rádio :  http://cutt.ly/radiobabilonia


Instagram Rádio : https://www.instagram.com/radiocomunitariababilonia/

Instagram Celso Júnior :  https://instagram.com/celsoalmeidajr42?igshid=YmMyMTA2M2Y=

Nesse programa, além de sucessos, o Dj Celso promete tocar umas faixas raras também.

Participem !

Faith & Devotion !!!

JeanBong13

sexta-feira, 29 de abril de 2022

História Do Depeche Mode : Shake The Disease (Single)

Hoje na História do Depeche Mode (29 de abril de 1985):
Data de lançamento do single de Shake The Disease, no Reino Unido












“Shake the Disease" é o décimo terceiro single da banda Depeche Mode. 
Gravada no Hansa Mischraum em Berlim, a música foi lançada em 29 de abril de 1985 e não está presente em nenhum álbum de estúdio, porém foi inclusa na compilação The Singles 81-85 juntamente com "It's Called a Heart". 
A versão americana de The Singles 81-85, chamada Catching Up with Depeche Mode, também apresenta a música lado B de "Shake the Disease", intitulada "Flexible".
A canção era prevista para ser inclusa no então próximo álbum da banda Black Celebration, o qual foi lançado pouco menos de um ano depois, porém ela ficou pronta muito antes e a banda decidiu fazer uma compilação de singles para poder lançar a música antecipadamente.
O videoclipe da música foi o primeiro video do Depeche Mode a ser dirigido por Peter Care e apresenta um truque de câmera inovador que faz com que os membros da banda pareçam estar caindo.

Quando o Depeche Mode foi entrevistado sobre as músicas do CD '101' para a edição de abril de 1989 da revista francesa 'Best', Fletcher disse (traduzido do francês): 

"É uma das músicas que tocamos há muito tempo. Toda vez que a ouço, me lembra o videoclipe. Não posso esquecer o videoclipe. Tive que ficar em algum tipo de máquina e permitir que ela me jogasse, inclinasse para o lado. Eu não tinha confiança neste dispositivo que deveria me segurar a minha queda. Eu pensei que ia morrer naquele dia."


A canção chegou ao primeiro lugar na influente KROQ Top 106.7 Countdown em 1985, e ficou entre o top 40 na Billboard Hot Dance Club dos Estados Unidos em novembro do mesmo ano.

Chegou ao número 18 no Reino Unido mas foi melhor em outros países, aparecendo no top 10 na Irlanda, Alemanha, Suécia, Suíça, e ao primeiro lugar na Polônia, onde a banda era muito popular à época. Na França, "Shake the Disease" chegou à posição 13, permanecendo no top 50 por seis meses.

A frase "I've got things to do, and I've said before that I know you have too" é uma referência à canção "Stories Of Old", do álbum do Depeche Mode, Some Great Reward de 1984, a qual contém a frase "I've got things to do/You have too/And I've got to be me, you've got to be you".

Segundo Martin  explicou na edição de 1989-04-15 da Melody Maker:

"Às vezes [as ligações entre as músicas] são muito óbvias, há coisas como referências porque eu realmente gosto de referências a outras músicas. Em 'Shake The Disease' há uma referência a outra música : Stories Of Old. Eu realmente gosto desse tipo de referência ." 

Gore diz na faixa de comentários do DVD de '101' em 2003:

"Nós realmente lutamos com um título para essa música. E é apenas uma pequena parte de uma das linhas da música. Eu acho que na verdade Daniel [Miller] estava tipo, 'Oh, essa linha soa bem como um título". Mas foi obviamente de uma das linhas da música, mas todas as outras linhas soaram tão ruins como títulos, [como] 'Understand Me'."

Seu som segue uma linha industrial, mas de tonalidades mais escuras e sombrias, com os teclados em um tom mais grave. 

A letra muito melancólica nos fala sobre altos e baixos nas relações de casal.
O membro da banda Alan Wilder sentiu que essa música capturou a essência da banda, afirmando que "há uma certa vantagem no que fazemos que pode fazer as pessoas pensarem duas vezes sobre as coisas. Há muita perversidade e insinuações em nossas letras, mas nada direto."



Fontes : Wikipedia, Dmlive.wiki e JeanBong (Complementos)
Faith & Devotion !!!
JeanBong13