quarta-feira, 14 de abril de 2021

História Do Depeche Mode : Ultra (Album)

Hoje na História do Depeche Mode (14 de abril de 1997):
Data de lançamento do album Ultra, no Reino Unido.




Aqui, uma resenha do Sergio Augusto "Sergiones" :

Escuro, assustador, misterioso...
São as palavras amigos para descrever o estado de espírito deste álbum.
É um dos meus três do top sonoro do Depeche Mode. É lindo, maravilhoso texturizado, deslumbrante...
Lançado a 14 de abril de 1997, esse é “Ultra”.
No meio de tudo isso o produtor Tim Simenon conseguiu entregar algo coerente de uma banda que estava caindo aos pedaços.
Ultra é lindo em suas paisagens sonoras, é rica em camadas, e as músicas são sinceras e comoventes. As letras são profundas e maduras, mais do que qualquer coisa produzida antes ou depois. É mais do que óbvio que Dave Gahan foi envolvido em extenso treinamento vocal para esta produção... Ele nunca soou melhor! É evidente neste registro que sua força brilhou de uma forma profissional neste álbum.
A capa diz tudo.... Com as cores pretas, roxas e brancas borradas no fundo retrata bem a atmosfera sombria geral do disco, o preto e roxo escuro retratar a escuridão das letras e da música. As cores mais claras retratar o sentimento de esperança, o resgate, a recuperação...
Sim amigos... É assim que descrevo o estado de espírito desse álbum. E o disco começa com o desejo frustrado, insatisfeito de” Barrel of a Gun” e logo em seguida” "The Love Thieves" de como a busca tem um fim, e muitas das vezes na falta de amor. “E segue as minhas favoritas: “Home”.”Useless”.“Freestate” e a esperançosa e inspiradora “Insight”.
Enfim amigos, este álbum inteiro é uma visão mais aprofundada sobre o reino enigmático do Depeche Mode.
Ultra é um disco mergulhado no escuro da natureza humana da paixão e da emoção, capturando o homem em todas as suas fraquezas e falhas em todo seu potencial.

E abaixo, um texto de Enock Neto :

Ultra é o nono álbum de estúdio da banda inglesa Depeche Mode, lançado a 14 de Abril de 1997. É o primeiro álbum do grupo após a saída de Alan Wilder; e após os terríveis problemas que a banda tinha enfrentado, como a tentativa de suicídio do vocalista da banda, David Gahan, as convulsões constantes do guitarrista e principal compositor Martin Gore e as crises nervosas do tecladista Andrew Fletcher.
O seu lançamento foi marcado com uma certa tristeza e ao mesmo tempo, desconfiança dos fãs em relação à qualidade do álbum. Mas na verdade, é mais outro excelente material da banda e um álbum marcante na história do Depeche Mode, sendo esse o mais sombrio e pesado álbum da carreira da banda.
Estreou em primeiro lugar no Reino Unido e lançou os sucessos "Barrel of a Gun", "Home", "Useless" e "It's No Good" (com essa última sendo o maior sucesso desse álbum no mundo e "Barrel of a Gun" o maior na Inglaterra).
"Eu sabia que havia um sentimento geral de que este era o fim da banda com todos os seus problemas. Mas eu nunca pensei que isso fosse verdade.
... Você sabe que vai ser bom, só não é o melhor deles. Mas é sem dúvida seu registro mais importante. Ele os puxou de volta da beira do abismo. " (Daniel Miller)






Obrigado : Sergio Augusto & Enock Neto pelas resenhas.
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

Nenhum comentário:

Postar um comentário