quarta-feira, 29 de abril de 2020

História Do Depeche Mode : Shake The Disease (Single)


Hoje na História do Depeche Mode (29 de abril de 1985):
Data de lançamento do single de Shake The Disease, no Reino Unido













“Shake the Disease" é o décimo terceiro single da banda Depeche Mode. 
A música foi lançada em 29 de abril de 1985 e não está presente em nenhum álbum de estúdio, porém foi inclusa na compilação The Singles 81-85 juntamente com "It's Called a Heart". 
A versão americana de The Singles 81-85, chamada Catching Up with Depeche Mode, também apresenta a música lado B de "Shake the Disease", intitulada "Flexible".
A canção era prevista para ser inclusa no então próximo álbum da banda Black Celebration, o qual foi lançado pouco menos de um ano depois, porém ela ficou pronta muito antes e a banda decidiu fazer uma compilação de singles para poder lançar a música antecipadamente.
O videoclipe da música foi o primeiro video do Depeche Mode a ser dirigido por Peter Care e apresenta um truque de câmera inovador que faz com que os membros da banda pareçam estar caindo.


A estação de rádio de rock moderno KROQ, de Los Angeles, nomeou "Shake the Disease" a música número um de 1985.
A frase "I've got things to do, and I've said before I know that you have too" é possivelmente uma referência à canção "Stories Of Old", do álbum do Depeche Mode, Some Great Reward de 1984, a qual contém a frase "I've got things to do/You have too/And I've got to be me, you've got to be you".
Seu som segue uma linha industrial, mas de tonalidades mais escuras e sombrias, com os teclados em um tom mais grave. A letra muito melancólica nos fala sobre altos e baixos nas relações de casal.

Single do álbum The Singles 81-85
Lado B: “Flexible"
Lançamento: 29 de Abril de 1985
Formato(s): Vinil (7" e 12"), CD Single (1991 box set)
Gravação: 1985
Gênero(s): Synthpop, Dark Wave, New Wave ("Shake the Disease")
Post-punk, alternative rock, punk rock, dance-rock ("Flexible")
Duração: 4:48 (7"/single/album version)
3:59 (Fade)
8:46 (12" version)
Gravadora(s): Mute Records
Composição: Martin Gore

Produção: Depeche Mode, Daniel Miller e Gareth Jones

Texto : Enock Neto
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

segunda-feira, 27 de abril de 2020

História Do Depeche Mode : Strangelove (Single)

Hoje na História do Depeche Mode (27 de abril de 1987):
Data de lançamento do single de Strangelove, no Reino Unido.







Strangelove é o décimo oitavo single do DM, extraído do album "Music For The Masses".
Uma faixa de grande sucesso pelo mundo !
Alcançou o número 16 no UK Singles Chart, número 2 na Alemanha Ocidental e na África do Sul e foi um sucesso de Top 10 em vários outros países, incluindo a Suécia e a Suíça. Nos Estados Unidos alcançou o número 76 na Billboard Hot 100 e foi o primeiro dos 9 número 1 nas paradas de dance, onde permaneceu por três semanas no topo.
Os dois b-sides dessa faixa, são instrumentais : Pimpf e Agent Orange.
E a numeração do single é "Bong13" !
Essa é a relação, entre Bong13 e JeanBong13. Pois na época do lançamento, fiquei alucinado pela música !

Faith & Devotion !!!
JeanBong13


domingo, 26 de abril de 2020

História Do Depeche Mode : Walking In My Shoes (Single)

Hoje na História do Depeche Mode (26 de abril de 1993):
Data de lançamento do single de Walking In My Shoes, no Reino Unido.









"Walking In My Shoes" foi lançado em 26 de abril de 1993 como o segundo single do oitavo álbum de estúdio, "Songs Of Faith & Devotion" (1993). A canção alcançou o número 14 no UK Singles Chart e correspondido o sucesso do anterior único "I Feel You" na parada Modern Rock Tracks, onde alcançou o 1.
O lado b é "My Joy", exclusivo e excelente b-side.
A canção foi citada pelo então-membro Alan Wilder como sua canção favorita do álbum juntamente com "In Your Room".
"Walking in My Shoes" se tornou um "hit top dez" em alguns países da Europa Continental e tornou-se uma canção recorrente durante as performances ao vivo da banda desde 1993.
O videoclipe foi dirigido por Anton Corbijn. No início do segundo verso, há uma cena de Martin Gore, Andy Fletcher e Alan Wilder com mulheres nuas em seus colos. Esta cena foi removida na versão MTV nos EUA e substituído com imagens dos três membros ainda de pé, sozinhos.

Texto Fonte : Wikipédia.
Uma das melhores músicas do Depeche Mode, sem dúvida !!!
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

História Do Depeche Mode : The Meaning Of Love (Single)

Hoje na História do Depeche Mode (26 de abril de 1982):
Data de lançamento do single de The Meaning Of Love, no Reino Unido.





"The Meaning Of Love" é o quinto single britânico lançado pelo Depeche Mode, lançado em 26 de abril de 1982 e gravado no Blackwing Studios.

O lado b é "Oberkorn (It's A Smalltown)", um instrumental atmosférico escrito por Martin Gore como uma introdução para o A Broken Frame Tour, na cidade de Oberkorn, Luxemburgo.
Em relação ao nome da música, Martin L Gore explicou que foi escolhido, enquanto eles estavam em turnê, em Luxemburgo: “Nós quase nunca nos preocupamos com nossos horários, e pensamos que iríamos  tocar em Bruxelas! Mas, em vez disso, fomos 'parar' numa pequena vila chamada Oberkorn. Era um tipo curioso de vila.. com uma população que dificilmente ocuparia as primeiras filas de qualquer teatro comum, por isso, foi fascinante o que aconteceu!
Em vez do nosso show ser para um punhado de pessoas; ele Lotou: o público veio até do outro lado das fronteiras!
E quando voltamos ao hotel, nossa gravadora disse que, embora o lado A já estivesse pronto, eles precisavam de um título rapidamente para o lado B!
Nós nunca fomos tão bons com nomes, e a primeira coisa que veio à nossa mente foi o nome dessa vila, Oberkorn.
Então, este foi o título que usamos! "
Foi o segundo vídeo com Alan Wilder, embora ele não contribuiu para a música. O diretor era Julien Temple. O vídeo não foi incluído na compilação de alguns grandes vídeos VHS porque não era bem quisto pela banda.
"Você pode agrupar todos os vídeos do Julian Temple - 'See You', 'The Meaning Of Love' e 'Leave In Silence' - em um desastre coletivo." disse Wilder.
O single não foi lançado nos Estados Unidos, mas a versão 12" Fairly Odd Mix" foi colocada como lado b de "See You" U.S. 12" único.


Texto Fontes : Wikipédia,"Stripped", by Jonathan Miller, archives.depechemode.com, Shunt recoil.co.uk.
Tradução parcial : Veronica Bussadori.
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

quinta-feira, 23 de abril de 2020

História Do Depeche Mode : Dream On (Single)

Hoje na História do Depeche Mode (23 de abril de 2001):
Data de lançamento do single de Dream On, no Reino Unido.







Foi o primeiro single para o álbum Exciter.
Alcançou o topo das paradas na Dinamarca, Alemanha, Itália e Espanha e chegou no top 10 na Áustria, Bélgica, Finlândia, Noruega, Suécia e Reino Unido.
Também foi um sucesso no Canadá, onde chegou a posição de número dois na parada de Singles do Canadá.
Seu B-Side é "Easy Tiger".

Fonte : Wikipédia.

Faith & Devotion !!!
JeanBong13

segunda-feira, 20 de abril de 2020

História Do Depeche Mode : Sounds Of The Universe (Album)

Hoje na História do Depeche Mode (20 de abril de 2009):
Data de lançamento do album Sounds Of The Universe, no Reino Unido.

Sounds of the Universe teve a mais bem sucedida recepção de um álbum da banda, desde Ultra, conseguindo ficar em 1º lugar em 21 países e permanecendo também no topo da parada européia superando Green Day e U2, além de ficar em 1º na parada eletrônica da Billboard (desbancando Lady GaGa) e conseguindo 3ª posição no famoso Billboard Hot 100. Atualmente já vendeu aproximadamente 3 milhões de cópias.











Sounds of the Universe é o décimo segundo álbum de estúdio da banda inglesa Depeche Mode, lançado em 20 de abril de 2009, produzido por Ben Hillier, com participação especial do baterista Christian Eigner e mixagem de Tony Hoffer.

Contrariamente ao seu trabalho de quatro anos atrás Playing the Angel, considerado um álbum menos eletrônico do que os seus predecessores, este marca um retorno às raízes eletrônicas, sem deixar de lado uma de suas marcas mais presentes desde Songs of Faith and Devotion: a utilização de guitarras e a experimentação com outros ritmos, como o caso do country na música "Hole to Feed", (de autoria de Dave Gahan juntamente com "Come Back" e "Miles Away/The Truth Is"), o blues e até mesmo a bossa nova da balada "Jezebel". O próprio nome do álbum evoca essa pluralidade de ritmos e sons.

Uma das características marcantes dos álbuns do Depeche Mode é o estranhamento à primeira audição, fruto da densidade, complexidade das melodias e ambientações e do caráter único de suas canções. E este segue esta mesma linha, tornando-se mais interessante quanto mais é tocado e compreendido. Utilizando baterias eletrônicas e teclados analógicos vintage, este trabalho reflete um certo saudosismo do compositor Martin Gore pela sonoridade dos anos 80, mostrando que mesmo após 30 anos, o Depeche Mode continua se reinventando e se atualizando, mas sempre imprimindo um estilo constante e coeso.

Destaque para "Hole to Feed", "Peace", "Corrupt" que mantém a marca sombria da banda, "Fragile Tension", "Miles Away/The Truth Is" com a sua batida inspirada em blues e "Wrong", com o seu estilo inovador e soturno, cujo clipe causou furor ao mostrar o desespero de um homem amarrado e preso a um automóvel desgovernado. Destaque também para a consolidação do talento e inventividade de Dave Gahan como compositor, tal clipe foi reprimido em vários lugares.

Fonte : Wikipédia
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

sábado, 18 de abril de 2020

História Do Depeche Mode : The World We Live And Live In Hamburg (VHS)

Hoje na História do Depeche Mode (18 de abril de 1985):

Data de lançamento do vhs :
"The World We Live in And Live in Hamburg"




"The World We Live in And Live in Hamburg" é o primeiro lançamento em vídeo do Depeche Mode, que apresenta quase um show inteiro da 'Some Great Reward Tour' no Alsterdorfer Sporthalle, em Hamburgo, Alemanha, no dia 9 de dezembro de 1984.
O video foi dirigido por Clive Richardson.
O número de músicas no vídeo, depende da localidade.
No disco laser dos EUA e no lançamento do VHS estão faltando várias músicas.
Cortaram: "Two Minutes Warming", "Leave in Silence", "New Life", "Shame", "See You", "Shout" e "Everything Counts".
O nome do vídeo, foi extraído de uma parte da letra de "Somebody" (She will listen to me, when I want to speak about the world we live in and life in general...).




O disco laser japonês foi o único, digital, lançamento "completo".







Os Vhs Europeus também, em sua maioria, são completos.





"Ice Machine" foi tocada durante o show de Hamburgo, mas foi omitida no lançamento original.
Você pode ouvi-la graças à gravação coletada pelo Depeche Mode, Live Wiki em
https://dmlive.wiki/wiki/1984-12-09_Alsterdorf_Sporthalle,_Hamburg,_Alemanha/Source_1

Uma revisão interessante do show de Vaughn George, está disponível aqui:
youtu.be/xOH6JgdRclA

Fontes: New Musical Express, 22/09/1984; depechemode.com
Texto : Veronica Bussadori
Faith & Devotion !!!
JeanBong13