segunda-feira, 13 de julho de 2020

Rock & Roll Hall Of Fame foi cancelado !!!

A Cerimônia de indução ao Salão Da Fama Do Rock & Roll foi cancelada...


O evento que seria realizado em 7 de novembro de 2020 (data já remarcada, pois a data original seria 02 de maio de 2020) e no qual o Depeche Mode se apresentaria por terem sido escolhidos para fazer parte do Salão da Fama do Rock & Roll não será mais realizado para cuidar da Segurança e saúde de todos os envolvidos devido à atual pandemia de COVID-19.
Em vez disso, Depeche Mode e os outros artistas serão homenageados com um especial de TV que será transmitido na HBO e na HBO MAX no dia 7 de novembro, às 8 (dos Estados Unidos) comemorando o impacto e influência de sua música.
Uma pena que estas circunstâncias adversas tenham acontecido bem neste ano em que finalmente Depeche Mode entrou no Salão da Fama do Rock & Roll.
E hoje, dia mundial do rock no Brasil, não poderia deixar de postar algumas fotos do "Dave Rock"...






Texto : Enock Neto
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

domingo, 12 de julho de 2020

História Do Depeche Mode : Strange (VHS)

Hoje, na História do Depeche Mode 12 de julho de 1988.
Lançamento do VHS "Strange", nos EUA.




Strange é um filme em preto e branco sobre e com Depeche Mode. 
(exceto por alguns megafones aleatórios que eram coloridos de vermelho)
É a segunda compilação de videoclipes do Depeche Mode, com os cinco primeiros vídeos do Depeche Mode dirigidos por Anton Corbijn, lançado em 1988.
Corbijn gravou todo o álbum de vídeo em Super-8.
Entre os videoclipes existem curtas-metragens, também criados pelo Sr. Corbijn.
Baseado no amor ou na vida ou luxúria ou talvez nada em particular e foi filmado na França, EUA, Espanha, Reino Unido, Dinamarca e Itália.
Ele apresenta as músicas :
Question Of Time (Remix)
Strangelove (7'' Version)
Never Let Me Down Again (Split Mix)
Behind The Wheel (Album Version)
Pimpf
Abre com o último single de "Black Celebration", inclui os três principais singles do "Music For The Masses", e termina com Pimpf, faixa instrumental que encerra o album "Music", sendo este clipe, praticamente exclusivo para esse VHS.
Tempo Aproximado : 30 Minutos.
Film Director [A Black And White Mode By, Directed By, Filmed By] – Anton Corbijn
Film Producer [Produced By] – Richard Bell

Para desespero dos fans, existe uma edição limitada esgotada do vhs da época, na Europa, que incluia 6 cartões postais, sendo 4 deles autografados, por cada um dos integrantes da banda.
Bem difícil de achar, e infelizmente, quando é encontrado, é muito, mas muito caro.
Para "nosso conhecimento e desespero" :











Lindo item de colecionador !!!
Fontes : Wikipédia e Discogs
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

sábado, 11 de julho de 2020

História Do Depeche Mode : Everything Counts (Single)

Hoje na História do Depeche Mode (11 de julho de 1983):
Data de lançamento do single de Everything Counts, no Reino Unido.





A data se refere ao lançamento oficial do single 7''.
O single introduziu uma transição no conteúdo lírico para o grupo. "Everything Counts" trata especificamente a questão da ganância corporativa e corrupção na Grã-Bretanha, como o coro canta "grabbing hands" (mãos gananciosas) que "grab all they can"(peguem tudo que puderem). Talvez surpreendentemente, o single foi lançado em um momento quando a banda em si não estava sob um contrato formal com Mute Records (Gore publica suas músicas sob o nome de "Grabbing Hands Music"). Além de ter "encontrado" sons usados como samplers, o single também sampleia uma variedade de instrumentos musicais, como o xilofone e uma escaleta (que Martin é conhecido por tocar no palco da música).


Foi também a primeira canção no catálogo da banda, que inclui os dois cantores da banda proeminente (em momentos diferentes). O vocalista Dave Gahan canta os vocais dos versos, enquanto compositor Martin Gore canta os vocais em coro com apoio de Alan Wilder.

"É uma das minhas músicas favoritas", disse Dave Gahan, à Best em 1989. "'Construction Time Again', foi um passo importante em nossa carreira [...] As letras são atemporais,e falam de dinheiro, poder e corrupção."

Alan Wilder: “Gosto de 'Construction Time Again', devido à sua ambição de seguir em frente. Você pode ouvir só coisas boas neste LP, como "Everything Counts", por exemplo."

"Everything Counts" se concentra nas atitudes das duas faces que abundam na indústria. E não apenas no negócio da música, mas em qualquer lugar onde o dinheiro esteja envolvido. Gore afirma que por trás de todos os acordos e motivos, existe puro egoísmo. "Não sou tão amargo assim, pessoalmente. Eu tenho uma vida confortável. São apenas algumas coisas que notei." Alan acrescentou: "Estamos em uma posição privilegiada para sermos bons observadores, já que estamos sempre conhecendo grupos, e ouvindo falar de acordos duvidosos."

"Todas as viagens que fizemos certamente ajudaram muito", admitiu Dave Gahan:"'Everything Counts', foi parcialmente inspirado na Tailândia - é aí que entra o lado oriental, como a Coréia. Você chega até lá, e todos os hotéis estão cheios de homens de negócios, tratando as pessoas como se não fossem nada! Eles só estão interessados ​​nos negócios deles - é isso que eu realmente odeio nos grandes negócios: as pessoas não se importam c/ as outras. Só c/ o dinheiro. Todas as mulheres que você vê  por lá, são prostitutas - essa é a única maneira de se ganhar dinheiro! O problema é que as pessoas no poder não se importam com alguém com um salário baixo, apenas se preocupam com o próprio poder. Mas acho que as pessoas devem se preocupar com as outras, porque desde o momento em que nascemos, somos colocados em competição [...] as atitudes das pessoas precisam mudar. Você precisa olhar o mundo p/ mudar as coisas." (NME, 17.09.1983)

Em uma entrevista de 1985, à revista britânica nº 1, Andrew Fletcher falou sobre "Everything Counts":

AF: " ... estávamos experimentando várias tecnologias novas..e tínhamos emuladores e sincronizadores para fazer um novo som. A música discute problemas de corrupção e ganância corporativa no Reino Unido, e usa como metáfora, 'agarre com suas mãos';  'agarre o que puder."

O videoclipe de "Everything Counts" foi dirigido por Clive Richardson, e filmado na antiga Berlim Ocidental. O Depeche Mode voltou com Richardson, depois de estar insatisfeito com o diretor de videoclipes anterior, Julian Temple, que dirigiu os vídeos de "A Broken Frame".

De acordo com Alan Wilder:

"Após anos trabalhando com Julien Temple, precisávamos fortalecer não apenas nosso som, mas também nossa imagem! Clive tinha muitas idéias novas, que não envolviam storyboards estúpidos, nos quais tínhamos que atuar!"

Sobre o vídeo :

O vídeo de 'Everything Counts' foi gravado em Berlim.
Fletcher: "Eu não gosto dos nossos primeiros vídeos, porque fomos usados ​​como experimento p/ algumas idéias desonestas.Todos eram vídeos do tipo storyboard, e tivemos que atuar bastante. Além também de não sermos bons nisto."

Martin concordou: "Conseguimos encontrar um diretor que gostamos em Clive Richardson. Trabalhamos muito bem com ele, e investimos agora, muito mais tempo e energia nos clipes."

O lado B :
"Work Hard (remix do East End)"

É a primeira música do Depeche Mode, (sem instrumentais), creditada a Martin Gore e Alan Wilder. "O single consistia principalmente em quebra de madeira", explicou Dave Gahan: “Corremos com um martelo e uma caixa de ferramentas pelos ferro-velhos, no leste de Londres, e batemos em tudo que podíamos encontrar. Gareth Jones tinha um gravador de fita cassete e um microfone e, é por isso, que voltávamos ao estúdio com sons altos e estranhos; que colocávamos em um sampler ou em uma fita analógica, e cortávamos várias vezes até que um bom ritmo saísse."

Complemento do Texto : Veronica Bussadori

Fontes : depechemode.com; Wikipédia; Wiki ao vivo do Depeche Mode dmlive.wiki/wiki/Everything_Counts + dmlive.wiki/wiki/Work_Hard; "New Life", No.1, 13.08.1983; Uncut Magazine, maio de 2016 www.uncut.co.uk/features/depeche-modes-dave-gahan-74135/2; “Stripped”, by Jonathan Miller; Shunt - www.recoil.co.uk

Faith & Devotion
JeanBong13

quarta-feira, 8 de julho de 2020

Andy Fletcher : Ficando mais velhinho...

Hoje, 08 de julho, é dia de aniversário do Andy Fletcher !!!
Parabéns Andy !!!

  


Desejamos toda felicidade do mundo prá você !!!
(se bem que isso ele já deve ter, afinal é um dos fundadores da banda, imagina o quanto isso deve representar na vida dele !!!)


É o nosso grande batedor de palmas e performances estranhas sincronizadas no palco !!!

Parabéns !
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

Andy Fletcher : Parabéns pelos 59 Aninhos !!!

Em 08 de julho de 1961, na história do Depeche Mode e da música:
Nasce Andrew John Leonard Fletcher, ou simplesmente Andy Fletcher, em Nottingham, Inglaterra, mas criado em Basildon - Essex (Inglaterra). 


Em 1976, formou com seu amigo de infância Vince Clarke um dueto chamado "No Romance in China". 
Pouco tempo depois, Clarke e Fletcher convidam Martin Gore, amigos de ambos e colega de colégio de Andrew, para formar um novo grupo chamado "French Look". 
Este o embrião para o grupo "Composition of Sound", criado em 1979, tendo a adição de Dave Gahan no ano seguinte já com o nome sugerido pelo vocalista - Depeche Mode.
Apesar do próprio Fletcher admitir que não possui tantos talentos musicais, sua importância para criação e permanência do Depeche Mode até hoje é fundamental. 
Ele é o integrante qual conheceu todos desde o começo, sendo o ponto fundamental para a criação dos grupos que deram origem ao DM. 
Até meados dos anos 80 era o 'empresário' do grupo - o integrante que se envolvia mais com os acordos, contratos e finanças. Mesmo após Jonathan Kessler virar o empresário do Depeche, Fletcher ainda é a pessoa mais a par de todos os acordos da banda e dando a palavra final entre os músicos. Nos bastidores, dizem ter sido por sua convicção e pulso firme que o Depeche Mode continuou após os problemas da banda após o álbum "Songs Of Faith And Devotion" - garantindo que Dave e Martin cuidassem dos seus problemas de saúde, além de garantir como poderiam continuar sem Alan Wilder.
Por isso, Andy pode ser criticado pela sua falta de colaboração musical. 
Entretanto todos precisam admitir a fundamental importância dele para o surgimento e permanência do DM até hoje. 
Muitos de nós não conheceríamos e amaríamos a banda atualmente se não fosse por Andy.
Parabéns Andy Fletcher pelos seus 59 anos!





Texto : Paulo Henrique (Facebook DM Brasil)

Faith & Devotion !!!
JeanBong13

segunda-feira, 6 de julho de 2020

Alan Wilder : detalhes sobre os fatos com o acidente do avião, em 1994.

Aqui um texto sobre uma "equívoca" tradução de uma matéria nos anos 90, sobre o Alan, que até hoje gera polêmicas, então vamos explicar :
Em 1994, o Alan presenciou de muito perto, a queda de um avião, e algumas traduções foram infelizes (difícil de achar hoje em dia), e durante muitas publicações, "mataram" Wilder por engano.
Na época, uma simples questão de "control C / control V" (sem checar a veracidade da notícia).
Hoje, poderíamos incluir numa lista de "Fake News", mas na época, foi um infeliz erro de tradução.
Como pode ser visto nesse detalhe aqui :


(não me lembro o nome da revista, tenho apenas o recorte, não lembro a referência, mas lembro que foram várias fontes diferentes, algumas chegando a falar que ele estava no avião).
Até mesmo na wikipédia, o erro ainda é visível, mesmo passado décadas...


Alan continua vivo, fez vários albuns com o Recoil e uma única tourné, a "Selected Events" (que gerou o dvd ao vivo "A Strange Hour In Budapest") muito boa, por sinal, e que passou pelo Brasil :


 Atualmente ele está se dedicando a sua família.

Mas, vamos aos fatos reais :
Alan Wilder, do Depeche Mode, escapou por pouco da morte quando um avião Tornado da RAF caiu em uma encosta perto de Lochearhead, Perthshire, na Escócia, em 1 de setembro de 1994, matando os dois aviadores a bordo.



Wilder foi banhado por destroços que se espalharam pela estrada, no trecho da estrada tronco A85 entre Lochearnhead e Lix Toll perto de Killin, depois que o avião caiu a cerca de 200 metros de distância de seu carro de capota aberta.


O impacto deixou uma cratera de 20 metros perto da estrada.
Wilder emitiu agora uma declaração dando seu relato da tragédia, da seguinte forma:
Enquanto me aproximava de uma curva acentuada na estrada, o som do Tornado apareceu atrás de mim, e quando olhei para cima, a parte de baixo da aeronave não estava mais do que 50 pés acima de mim.
Para meu espanto, o avião caiu ao lado da estrada no vale cerca de 200 metros à frente. Aparentemente ele estava viajando a aproximadamente 400 milhas por hora.
Quando desviei da estrada para uma trilha da Fazenda, ouvi o som do impacto e testemunhei uma enorme explosão da qual a fumaça e os destroços quase me engoliram.
Outra testemunha correu para chamar a polícia enquanto eu dirigia em torno da curva em direção ao local.
Ao mesmo tempo, partículas de carbono, etc, começaram a chover sobre o carro de capota aberta. Além da curva, partes dos corpos dos aviadores mortos eram claramente visíveis na estrada (ou seja, partes de um cinto de segurança com restos de orgãos), um paraquedas, estilhaços em chamas e um cheiro forte e doce de combustível.
Depois que a polícia chegou, decidi sair do local para evitar atrasos, pois muitos carros tinham chegado, e não havia mais nada para fazer.
Foi só neste momento que percebi a sorte que tive, uma fuga incrível que tive.
Eu certamente teria sido morto ou, pior, mutilado, se eu estivesse 10 segundos mais adiante em minha jornada.
A coisa mais incrível é a chance em um bilhão de pessoas que acontecem e eu estar lá naquele momento em particular dadas todas as circunstâncias.


Mais tarde, o MOD divulgou os nomes dos aviadores mortos : o navegador Patrick Harrison, de 33 anos, e o tenente de voo Peter Mosley, 31.
Eles estavam em um treinamento de rotina da RAF Norfolk quando o acidente aconteceu.


A faixa Black Box, do album Liquid, é baseada nesse fato, nas palavras de Wilder :
"Black Box", foi inspirada por algo que aconteceu em 1994, quando eu e minha parceira Hepzibah estávamos dirigindo no meio do nada na Escócia e um bombardeiro Tornado literalmente caiu na nossa frente. Dois aviadores foram mortos como resultado.
Fiquei pensando nisso, e a idéia do piloto e o que estava passando pela cabeça dele durante os últimos 30 segundos de sua vida ficou comigo.
Era também a noção de um evento tão instantâneo deixando você com a sensação da banalidade da vida contínua - os pássaros estavam cantando, enquanto você podia sentir o cheiro do combustível no ar e tudo continuou normalmente.
No final, tornou-se uma espécie de conceito para todo o álbum - somos deixados dentro da cabeça de um homem caindo em um acidente de avião.
Sua vida passa diante dele e à medida que o LP se desenrola, uma série de memórias vêm na forma das histórias que se seguem...

Fontes :
http://www.recoil.cz/?bio/horror/en

https://www.heraldscotland.com/news/12690394.tornado-death-crash-two-killed-as-tornado-hits-hillside/

Tradução e Adaptação : JeanBong13
Espero ter ajudado a esclarecer, mais um "fato curioso"...

Faith & Devotion !!!
JeanBong13

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Vince Clarke : Parabéns !!!


Hoje, 03 de julho, Vince Clarke, um dos fundadores do Depeche Mode, completa mais um ano de vida !!!


Apesar de não fazer parte da banda, praticamente desde 1982, ele foi um dos principais membros fundadores do Depeche Mode !


Parabéns Vince ! Vida Longa ao Erasure !
E nosso "eterno obrigado" por ter contribuído com o Depeche Mode !!!
Faith & Devotion !
JeanBong13

quinta-feira, 2 de julho de 2020

História Do Depeche Mode : People Are People (Album Coletânea)

Hoje na História do Depeche Mode (02 de julho de 1984):
Data de lançamento da coletânea "People Are People", nos Estados Unidos.




People Are People é uma coletânea do Depeche Mode, lançada em 02 de julho de 1984.

Porém, este álbum não foi lançado no Reino Unido.
Este lançamento foi criado pela Sire para acompanhar algumas das faixas que haviam deixado de fora de álbuns anteriores, bem como reunir alguns dos lados B que não foram lançados nos Estados Unidos, até aquela data.
O álbum foi lançado originalmente em LP e CD sem o nome da banda e do álbum na capa. 
Um adesivo foi colocado na capa do vinil que tinha o nome da banda e o título do álbum.



Estes nomes foram adicionados às capas nos relançamentos.






A coletânea foi feita principalmente para lançar o single "People Are People" na América do Norte.
Everything Counts é a versão 12''; As outras faixas são versões single e álbum.
Quatro canções novas foram lançadas com essa compilação, "People Are People", "Get The Balance Right!" , "Now, This Is Fun" e "Work Hard".
"People Are People" é a única faixa nova daquela época, o álbum Some Great Reward ainda seria lançado em 24 de setembro do mesmo ano.
"Now, This Is Fun" é o lado b de "See You" e "Leave In Silence" é uma faixa do álbum A Broken Frame de 1982.
"Love, In Itself"; "Told You So"; "Pipeline" e "Everything Counts" são faixas do álbum Construction Time Again de 1983.
"Work Hard" é lado b de "Everything Counts" e "Get The Balance Right!" é um single de 1983 que foi lançado antes do Construction Time Again, mas que não entrou no álbum.
Capa de Town & Country Planning, fotografia de Brian Griffin.
Produzido entre Dezembro de 1981 e Janeiro de 1984 em Shoreditch, Blackfriars e Kreuzburg.
Na Argentina, o album foi lançado em 1990 e teve seu nome traduzido na capa, contra capa e selos do vinil : "La Gente Es Gente"...







Fontes, tradução e adaptação de texto : Wikipédia, depechemode.com, JeanBong13.
Faith & Devotion !!!
JeanBong13