quinta-feira, 18 de junho de 2020

101 : a gravação do filme, o dia do show, detalhes extras do dia 18 06 1988...

101 (o filme), narra a viagem de fãs do Depeche Mode, que ganharam um concurso para serem filmados enquanto viajavam para ver o DM em turnê pelos EUA.




Não é um "show", mas sim, um documentário, que apresenta os fãs e cenas de bastidores da banda - tudo amarrado junto com hipnotizantes cortes ao vivo a partir do show de 18 de junho de 1988 em Pasadena, CA - No Rose Bowl.
101 é considerado um dos melhores shows do Depeche Mode, senão o melhor, por ser um momento decisivo na carreira da banda que levou 60.458 pessoas para o estádio Californiano, numa noite "sold out" (ingressos esgotados) e se firmou como uma das maiores bandas alternativas da história.




Os produtores estavam sob pressão, porque era um show gigantesco, já que não era apenas o que encerrava a turnê norte-americana, mas também a turnê mundial!
Os encarregados de montar o palco olharam para os alto-falantes e disseram: "Eles são duas vezes maiores que os usados ​​pelo Grateful Dead, (banda norte-americana de rock e folk).
O teto e o palco foram removidos; a verificação do som foi um desastre, porque tudo estava atrasado: Martin estava tocando violão, e tudo estava desorganizado!
Não havia passagem de som decente; tudo parecia desarticulado e estranho.






Foi o único show da Tour, em que os monitores e todo o equipamento de som, foram alterados por causa do tamanho do local, pois não estavam acostumados a tocar em um palco tão gigante!!
Alan Wilder : "Deu tudo errado! Os teclados e os sintetizadores funcionaram bem, mas não conseguimos ouvir nossas vozes! 
Dave estava desafinado!"
Dave Gahan : "Eram cerca de 70.000 pessoas, e nós estávamos muito nervosos naquele dia.
Nós não tocamos/cantamos bem, e a minha voz falhava.., tudo deu errado naquele show! Mesmo assim, todos que estiveram lá, 'sentiram' aquele momento.
Eu tagarelava no palco, de nervoso, e tentava disfarçar, fazendo pose de machão, mas quando olhei todos aqueles braços acenando no ar, olhei para baixo, e parecia um grande campo de milho...













Tudo parecia acontecer independente de eu cantar ou não!
Assim que acabou, lembro de ter entrado nos bastidores... a minha esposa, Joanne, estava lá. Eu me sentei, e comecei a chorar..chorei de alegria, de tristeza... tudo ao mesmo tempo! Foi um momento Mágico!"





"Filmamos a maioria dos shows na turnê (101).
Três semanas após as filmagens, os produtores do DM sugeriram um concurso de dança, em que um grande número de fãs, ganharia uma viagem pelo país e conheceria o Depeche Mode, no último show no Rose Bowl Stadium. A estação de rádio de Nova York, WDRE e o DJ Malibu Sue, receberam o evento, que atraiu milhares de fãs. De alguma forma, oito jovens fantásticos foram escolhidos e colocamos dois de nossos cineastas favoritos: Jeff Kreines e Joel DeMott, no ônibus com eles. Alguns dizem que esses jovens foram os primeiros da série Real Life, da MTV.
Foi uma jornada incrível para todos nós, e sempre dizemos às pessoas, que o nosso tempo na estrada com o Depeche Mode, foi a nossa aventura favorita no cinema."
Este filme definiu o Depeche Mode como uma banda credível nos estádios; enquanto o relacionamento entre os "fãs do ônibus", inspirou a MTV a lançar o seu primeiro Reallity tv show: The Real World. Pennebaker, no entanto, definia o filme como um destaque na carreira da banda: "No final, todo mundo acenando para o Dave, foi a cena mais extraordinário que eu já  filmei", disse ele,  pouco antes de sua morte, no ano passado. "Eu nunca superei isso."
( D Pennebaker e Chris Hegedus, (fundadores da empresa Pennebaker Hegedus Films).


Em uma entrevista, Andy McCluskey do OMD,(banda que fez a abertura do show 101), disse que, apesar de terem alguns hits já conhecidos nos EUA, eles nunca imaginaram, tocar para uma platéia tão grande!


McCluskey confessou sua preocupação, quando acontecia algum problema técnico naquela noite e contou como os DMs eram competitivos nos jogos de críquete, nos momentos livres que tiveram...
Outra coisa mencionada por Andy McCluskey, foi que cada membro do DM tinha um papel estabelecido na banda: Martin escrevia as músicas; Alan cuidava da instrumentalização; Dave ficava no seu 'posto' de vocalista... e McCluskey brincou dizendo que, mesmo sem cantar, só se movendo Dave Gahan fazia sucesso, (especialmente com as mulheres).
Já sobre Fletcher, ele afirmou que este era o porta-voz oficial da banda... quase um manager!
E, em tom de brincadeira, disse que Fletcher não tocava os teclados, e sim gerenciava o caixa! "Ele não é tão bobo assim como aparenta...", brincou. 
Link da Entrevista :
https://www.youtube.com/watch?v=s4199VMeeQc&t=187s

O show do 101 colocou o Depeche Mode junto aos artistas que lotavam estádios !!!
Foi o reconhecimento definitivo, de quão grande a banda se tornaria com o tempo...
E por isso, a data do show, é tão importante e celebrada entre seus fãs...















O Depeche Mode ficou hospedado no Sunset Marquis - 1200 Alta Loma Rd, West Hollywood, CA 90069.
(Coincidência : no mesmo hotel em que Dave Gahan, no dia 28/05/1996 foi encontrado praticamente sem vida.)
Veja matéria, sobre esse dia :
https://depechemodebrasil.blogspot.com/2020/05/dave-gahan-28051996-o-dia-do.html








Texto & Adaptação : JeanBong13 & Verônica Bussadori.
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

Nenhum comentário:

Postar um comentário