quinta-feira, 25 de março de 2021

História Do Depeche Mode : Delta Machine (Album)

Hoje na História do Depeche Mode (25 de março de 2013):
Data de lançamento do álbum Delta Machine, no Reino Unido.



Delta Machine é o décimo terceiro álbum de estúdio do Depeche Mode, lançado em 25 de março de 2013, pela Columbia Records e Mute Records. Gravado em 2012 em Santa Barbara, Califórnia e Nova York, o álbum foi produzido por Ben Hillier e mixado por Flood. 
A edição deluxe também foi lançada, contendo um cd extra com quatro faixas bônus, bem como um livro de capa dura com 28 páginas, incluindo fotos de Anton Corbijn.
Existem três datas diferentes do lançamento desse álbum : 
Dia 22 na Alemanha, no Reino Unido foi dia 25 e nos EUA dia 26.
Porque em 2013 cada país ainda lançava em dias diferentes. Alemanha e Austrália nas sextas feiras, Reino Unido nas segundas feiras e EUA e Brasil nas terças feiras.
Somente em 2015 as gravadoras resolveram unificar as datas de lançamento para caírem sempre nas sextas feiras no mundo todo. (Global Release Day).
Should be higher também foi o último single com essas datas de lançamento diferentes.
Então dizer que foi lançado no dia 22, 25 ou 26, estão corretos, mas eu prefiro, considerar sempre as datas de lançamentos do Reino Unido, a não ser que seja algo específico de um país, tipo, It's Called A Heart (Emotion Remix), But Not Tonight, Behind The Wheel/Route 66 (Megamix), Strangelove’88, Catching Up With DM, People Are People (A coletânea), daí considero “lançado nos EUA no dia tal”
Explicado isso, voltando ao Delta Machine :
"Heaven" foi lançado digitalmente como primeiro single do álbum em 31 de janeiro de 2013, antes de seu lançamento físico em 5 de fevereiro nos Estados Unidos e em 18 de março no Reino Unido. 
O segundo single do álbum, "Soothe My Soul", que estreou em 15 de Março 2013 no programa matutino da BBC, Radio, foi lançado em 10 de maio de 2013.

Luke Turner, do The Quietus, o rotulou como: o "álbum eletrônico mais poderoso, gótico e distorcido da banda, desde o 'Violator'". Gore concordou: "A música tem uma vibração semelhante a do 'Violator' e do 'Songs of Faith and Devotion', e acho que há algumas músicas no álbum que estão entre as melhores que já fizemos."

O título reflete as músicas e o clima geral do disco, misturando e equilibrando blues e eletrônico.
"Fizemos algumas mudanças no título, como 'algo' Machine e Delta 'alguma coisa', antes de Martin dizer 'Delta Machine?'", disse Dave a Mojo. 
"Delta" refere-se ao delta blues, um dos estilos mais conhecidos de blues que se originou no delta do Mississippi, enquanto "Machine", representa os elementos eletrônicos do álbum e implica o uso de tecnologia.

Dave Gahan: "Com este trabalho, mudamos nosso conceito de como se elaborar um álbum. Quando começamos a perceber que o álbum está ficando 'normal' demais, 'estragamos' tudo, e damos esse som orgânico ao Depeche Mode." 
Gore acrescentou: "Escrever este álbum foi muito assustador, porque eu queria que fosse um som moderno! Queria que as pessoas se sentissem bem ao ouvi-lo, e assim  também, sentissem paz." Andrew Fletcher para a 'Exclaim!': "Eu acho que este álbum é melhor que o anterior. Há muito mais energia nele! Surpreendentemente, terminamos antes do previsto, o que nunca havíamos feito antes. Isso indica que para se fazer um bom álbum, deve-se conclui-lo o quanto antes!"

Isso aconteceu, em parte, porque o 'clima' no estúdio estava muito tranqüilo: "Martin e eu estávamos na mesma sintonia", disse Dave à Billboard. "Nós realmente nos unimos, fato que tornou o trabalho muito mais agradável de se fazer." Com este disco, ficou ainda mais difícil distinguir quem escreveu o quê! Martin e Dave compartilharam os mesmos sentimentos nas músicas." Martin para o 'Irish Times': "Eu achei este álbum um dos mais fáceis de se fazer."

A banda teve muita cautela na produção: "Muitos sons não são necessários", disse Dave antes das sessões de gravação. 
"Se as melodias são boas, elas não precisam de mais nada!" Durante a Entrevista do SXSW 2013, com Jason Bentley, ele acrescentou: "As demos do Martin foram muito bem produzidas, por isso, não queríamos mexer muito nelas. 
Então, quando decidimos trabalhar com Ben Hillier novamente, parecia lógico. "A equipe também incluiu Flood e  Christoffer Berg, descrito por Dave como "um ótimo músico com idéias fantásticas. Ele não tem medo de se levantar e dizer 'eu tenho uma ideia'. E eu gosto disso! É muito intimidador trabalhar com uma banda como a nossa. Martin e eu estamos sempre 'abertos' às idéias de outras pessoas."


























Fontes: depechemode.com; comunicado oficial de imprensa, dagsavisen.no, maio de 2012; SPIN, 01.05.2012; Exclaim !, 26.03.2013; Outdoor, 03.03.2013; 20minutes.fr 24.03.2013; Irish Times, 22.03.2013.

Texto : Enock Neto, Veronica Bussadori & Daniel Cássus.
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

Nenhum comentário:

Postar um comentário