quinta-feira, 16 de setembro de 2021

História Do Depeche Mode : It's Called A Heart (Single)

Hoje na História do Depeche Mode (16 de setembro de 1985):
Data de lançamento do single de It's Called A Heart, no Reino Unido.

"It's Called A Heart" é o décimo quarto single no Reino Unido do Depeche Mode gravado na Genetic Studios (lançado em 16 de setembro de 1985).
Ela foi incluída como uma das duas novas canções na compilação The Singles 81 → 85 no mesmo ano, juntamente com "Shake The Disease".
Alcançou o número 18 na parada de singles do Reino Unido.
A versão americana dos singles 81 → 85, "Catching up with Depeche Mode", também inclui o lado B, "Fly On The Windscreen", que reapareceu em uma versão ligeiramente diferente no álbum da banda de 1986, o Black Celebration.
Não há edição versão limitada ("L12 Bong") deste single como na maioria dos outros singles do Depeche Mode.
Em vez disso, lançaram um "D12 Bong", um duplo 12", que apresentava tanto o padrão 12" e o remix 12".
Existe uma versão 7'' que acompanha um poster da banda...
O ex-membro Alan Wilder disse que esta canção é a sua faixa menos favorita que ele trabalhou durante o seu tempo com o Depeche Mode.
Não é segredo que é uma das faixas menos favoritas da banda! 
E Alan Wilder 'lutou com unhas e dentes' em nome do lado B,‘ Fly On The Windscreen ’, que era considerado muito superior.” 
Ele nem queria gravar! Para Wilder, lançar essa música como lado A “foi um sério retrocesso”, 'minando' seu “reconhecimento por um som mais pesado, com mais profundidade e maturidade”. 
Alan achava a música muito pop e banal. 
Mas aparentemente, começar uma música com a palavra "morte", era considerado muito arriscado e problemático, então todos tiveram que desistir. 
Todos, entretanto, reconheceram que ‘Fly On The Windscreen’ foi desperdiçada como uma faixa adicional, e concordaram que deveria ser promovida para o próximo álbum, ‘Black Celebration’, onde apareceu em uma mixagem diferente.
Martin L Gore: "Nós não tínhamos uma música boa e adequada para a compilação naquela época, e acabamos gravando 'It's Called A Heart', que é a minha faixa menos favorita."
A escolha do novo single levou a um debate interno. 
“Se o DM fosse acabar, teria sido no final de 1985”, disse Dave Gahan à Melody Maker, em 1990: “Estávamos em um estado de turbulência - discussões constantes, muito intensas. Não sabíamos onde iríamos, depois de 'Some Great Reward'. 
Anos mais tarde, a opinião de Alan ainda era muito negativa: "Um fã do Depeche Mode é a única pessoa que ainda nos dá atenção depois de ouvir 'It's Called A Heart (Slow Mix)!" comentou no BONG no. 52. "Você precisa ser muito devote para aguentar!"

Com relação ao significado da música, Martin explicou que o coração para ele, é o centro de onde o bem e o mal surgem, e é a nossa parte mais vulnerável. Portanto, dentro de um relacionamento, ninguém deve brincar com o amor. 
Comparada com "Shake The Disease", a letra de "It's Called A Heart", trata do amor em geral e dos perigos de um relacionamento amoroso.













A faixa original é inédita, e só entrou nas coletâneas da banda.
Apesar da banda não gostar, eu acho que é um ótimo single ! (Principalmente o "Emotion Remix" que só saiu no 12'' Americano...
E a versão "single" de "Fly On The Windscreen", acho perfeita !

Fonte e Adaptação de texto : Wikipedia, JeanBong13, depechemode.com, Depeche Mode Live Wiki, Documentário ‘Black Celebration’ e ‘Stripped’ por Jonathan Miller.
Faith & Devotion !!!
JeanBong13

Nenhum comentário:

Postar um comentário